quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Um Encontro Espiritual

Encerramos o mês de homenagem ao ilustríssimo educador e escritor espírita José Herculano Pires, com esse texto do ano de 2000, escrito por sua filha Heloísa Pires. Conhecida mundialmente como oradora, conferencista, licenciada em física e pedagogia, autora de diversos livros espíritas, Heloísa atualmente apresenta o programa “O Espírito e o Tempo” na Rádio Boa Nova. Nesse texto, ela realiza um encontro espiritual com o pai, onde expressa a saudade que ele deixou no seio da família e ouve dele lições belíssimas sobre a vida e a morte.



Lições de Herculano Pires sobre a Vida e a Morte


Heloísa Pires


Março chega e a saudade de Herculano fica mais intensa.

Vinte e um anos se passaram! Tanto tempo! Parece que foi ontem: a desencarnação, a surpresa (infarto!), a multidão, a despedida do corpo físico.

As lembranças surgem carregadas de música e cores. Foi a libertação de um grande guerreiro que, terminada a tarefa, projetou-se no Mundo Espiritual. Interexistente, mesmo encarnado habitava a cidade dourada de Mário Quintana (Baú de Espantos).

Alegre, corajoso, otimista, lutador. Chega feliz, nada tem a temer. Realizou tudo que pretendia e muito mais: 84 trabalhos cujo valor foi e é reconhecido.

Reencontro o pai Herculano através da imaginação. O lugar é lindo! Árvores, pássaros, flores, músicas. Tudo o que ele apreciava na Terra.

- Pai! Como você está bem! Mais moço do que eu!

- Larga de tolice, menina; é que você me ama!

- Saudade, pai! Imensa! Você era a luz maior da nossa casa! A nossa alegria! A mãe "apagou" um pouco com a sua mudança para o Mundo espiritual.

- Filha! Não existe morte, nem separação, ou qualquer barreira para os que se amam. Continuam unidos.

- Sei, pai. Você foi um grande professor. Mas a morte impede o contacto físico. Saudade de ouvi-lo, abraçá-lo, escutar o barulho da máquina de escrever no seu quarto. Ouvir as suas histórias, as suas risadas, a conversa agradável. O seu sapato velho produzia um ruído gostoso pela casa. O ruído dos ventiladores amenizando o calor que você sentia. E o "chiado" do bule de café fervendo no fogão (tomava café o dia inteiro).

Saudade de vê-lo rodeado de livros no quarto-escritório.

As minhas tardes perderam um pouco da graça, porque não posso mais trocar idéias com você.

Ah! Pai! A morte ainda é difícil na Terra. A separação dói muito, pai!

- Filha! Que materialismo! Você está apegada ao corpo físico, à "energia condensada". Somos espíritos, filha! Pensamento e vontade! A comunicação, mesmo no mundo material, é realizada pelo pensamento.

- Sei de tudo isso, papai, no campo da Razão é muito fácil! Mas no dos sentimentos é mais difícil. Como a vida na Terra fica deliciosa quando estamos lado a lado com os nossos queridos, a nossa família espiritual. Nossos Natais, pai! Os aniversários, o chá da tarde!

- Fico feliz, querida, ao ouvir isso, porque procurei saber ser o melhor possível. Mas Heloisa, como dizia e repito, a minha sorte foi a de ter recebido jóias como filhos; vocês foram maravilhosos (É o que ele pensava). A esposa Virgínia é inigualável (é o que todos pensamos).

- Continua o mesmo, papai. Educando pelo amor e convidando a "crescer" através da auto-imagem positiva.

- E existe outro jeito, querida? Como entender o "Sois deuses e Luzes", de Jesus?

- Tem razão, pai. Mas vou lhe pedir um favor: pode me auxiliar a encontrar com você durante o sono e a lembrar do sonho?

- Ah! Querida menina! Os reencontros acontecem sempre, mas, voltados para as necessidades da nossa encarnação, esquecemos ao acordar. É a lei! Lembra do capítulo de O Livro dos Espíritos sobre o sonho e o sono?

- Claro. "Ás vezes desejamos acordados encontrar alguém; mas dormimos e vamos atender a outros compromissos. Temos como que duas vidas em uma só: a vida no Mundo físico e a do Mundo espiritual". Mas se der um jeito, ajude-me a lembrar do sonho, certo? Precisamos da sua presença luminosa e bem humorada em nossas vidas.

- Conte comigo. Mas quando for ficar triste lembre que hoje, se encarnado, o meu corpo físico estaria em um estado terrível. Agradeçamos a Lei do Amor desse Pai Justo e Misericordioso, que nos permite a expressão no corpo energético indestrutível.

- Vou lembrar, papai. E das palavras da sua poesia linda sobre a morte e a vida: "Não procures no túmulo vazio, alma querida que deixou a Terra ...

...Hás de encontrá-lo quando num momento, vencendo a ilusão do teu conflito,

Possas falar-lhe pelo pensamento..."

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Imagem e Mensagem: “Teu Livro – por: Emmanuel”

“Vive com Jesus na intimidade do coração... não te afastes dele em tuas ações de cada dia. E o livro de tua vida converter-se-á num poema de felicidade e num tesouro de bênçãos.” Esse é um dos trechos dessa mensagem bastante reflexiva, narrada por Chico Xavier, de sua psicografia intitulada “Teu Livro”, ditada pelo Espírito Emmanuel e selecionada para o vídeo “Imagem e Mensagem” do mês.



segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Herculano Pires e o Regresso à Pátria Espiritual



Nos últimos anos da vida física, a produção literária de Herculano Pires cresceu de maneira espantosamente fecunda. Nas estantes de seu escritório, montado no quarto de dormir, ficaram romances, crônicas, poesias, ensaios, para serem publicadas posteriormente. Entre os originais estava o livro “Educação para a Morte”, que tem o selo das Edições Correio Fraterno. Temática difícil de ser desenvolvida a contento do leitor. Mas Herculano soube colocar esse tema como ninguém o fez antes dele. Ele fala-nos da Morte como se estivesse falando da Vida.

A sua desencarnação deu-se na noite de nove de março de 1979, em virtude de um enfarto. Ele tinha 65 anos de idade, incompletos.

No dia da sua desencarnação, como de costume, estava sendo realizada uma reunião espírita na garagem de sua residência. Ele chegou da rua, entrou em casa e se dirigiu ao banheiro. Ao fechar a porta desse ambiente doméstico, sentiu-se mal e foi levado ao hospital. Os que estavam na garagem não tomaram conhecimento e a sessão continuou. No hospital ninguém esperava que Herculano fosse falecer na Unidade de Terapia Intensiva, esperava-se que ele ficasse bom. Mas, infelizmente, ele desencarnou.

O corpo de Herculano Pires foi enterrado no dia seguinte, às quatro horas da tarde, no Cemitério São Paulo, com grande acompanhamento. Instituições espíritas e culturais fizeram-se presentes. A União Brasileira de Escritores e a Academia Paulista de Letras enviaram flores. Falara à beira do túmulo o deputado e jornalista Freitas Nobre, em nome do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo (a bandeira do sindicato cobria o caixão), o deputado e escritor Israel Dias Novaes, o qual frisou que naquele instante fazia-se o enterro de um grande brasileiro. E, entre outros, fez uso da palavra o escritor e jornalista Jorge Rizzini, em nome dos espíritas dos demais Estados. Herculano (Herculaninho) Ferraz Pires agradeceu as homenagens ao seu nobre pai.

Semanas depois, os filhos colocaram no túmulo desprovido de ornamento uma lápide de mármore, onde pode ser lida a primeira estrofe do soneto “Vida e Morte” escrito por Herculano Pires e oferecido à esposa Virginia no dia do aniversário de casamento. Ei-lo:


*“Vida e Morte”

Não procures no túmulo vazio
a alma querida que deixou a Terra.
A morte encerra a vida e a vida
encerra a morte — como eterno desafio.
Ninguém fica no túmulo sombrio
onde somente o corpo é que se enterra.
A alma se eleva além da vida e erra
em mares de bonança e de amavio.
Busca no céu, nos ares, no infinito,
na quinta dimensão, no firmamento,
o ser querido que te deixa aflito.
Hás de encontrá-lo quando, num momento,
rompendo as ilusões do teu conflito,
possas falar-lhe pelo pensamento”.

*Mensagem póstuma recebida por médium no dia do seu desenlace.



Referências:

“José Herculano Pires, O Missionário da Terceira Revelação”, trecho da matéria do Correio Fraterno do ABC. Julho de 2002. Por Cirso Santiago
Fonte: ADE-RJ

domingo, 27 de setembro de 2009

Mensagem da Semana



Ouvir a Mensagem

O Mais Importante


Provavelmente você estará atravessando longa faixa de provações em que o ânimo quase que se lhe abate.

Crises e problemas apareceram.

Entretanto, paz e libertação, esperança e alegria dependem de sua própria atitude.

Se veio a colher ofensa ou menosprezo, você mesmo pode ser o perdão e a tolerância, doando aos agressores o passaporte para o conhecimento deles próprios.

Se dificuldades lhe contrariaram a expectativa de auto-realização, nesse ou naquele sentido, a sua paciência lhe fará ver os pontos fracos que precisa anular a fim de atingir a concretização dos seus planos em momentos mais oportunos.

Se alguém lhe impôs decepções, o seu entendimento fraterno observará que isso é uma benção da vida imunizando-lhe o espírito contra a aquisição de pesados e amargos compromissos futuros.

Se experimenta obstáculos na própria sustentação, o seu devotamento ao trabalho lhe conferirá melhoria de competência e a melhoria de competência lhe elevará o nível de compensações e recursos.

Se você está doente, é a sua serenidade, com a sua cooperação, que se fará base essencial de auxílio aos médicos e companheiros que lhe promovem a cura.

Se sofre a incompreensão de pessoas queridas, é a sua bondade, com o seu despreendimento, que se lhe transformará em arrimo para que os entes amados retornem ao seu mundo afetivo.

Evite as complicações de rebeldia e inconformidade, ódio e inveja, egoísmo e desespero que apenas engrossarão o seu somatório de angústia.

Mudanças, aflições, anseios, lutas, desilusões e conflitos sempre existiram no caminho da evolução.

Por isso mesmo, o mais importante não é aquilo que aconteça e sim o seu modo de reagir.

André Luiz

Do livro "Na Era do Espírito", Francisco Cândido Xavier e José Herculano Pires.

sábado, 26 de setembro de 2009

Música Espírita: “Existe um Sol na minha Vida”

Imagens exuberantes combinadas com a beleza da música “Existe um Sol na minha Vida”, do grupo espírita Esperança são os elementos desse videoclipe que editamos, para a postagem desse mês em “Música Espírita”. A letra é do compositor Paulo Afonso, e nos leva a refletir sobre a presença de Cristo em tudo e em nós, “o Sol que ilumina a nossa Vida”, e a bela voz é de Giselle Sproviere.

“Unidos pela música, Giselle Sprovieri, Paulo Afonso e Daniel Paiva realizam um trabalho musical com a intenção de levar reflexão e esperança”, donde se originou o nome do grupo. Assista e confira!


sexta-feira, 25 de setembro de 2009

A Infância de José Herculano Pires

Fotos antigas, datadas do ano de 1939, do Largo São João (em Avaré - São Paulo), cidade natal de José Herculano Pires:




























Estátua "menino com a luminária" no Largo São João (1939).


“Prestamos essa homenagem a José Herculano Pires pela data do seu nascimento, com esse texto que conta um pouco a história da sua infância.”


O nosso sempre lembrado Prof. José Herculano Pires chegou a este mundo em sua mais recente reencarnação na madrugada do dia 25 de setembro de 1914, na Província do Rio Novo — hoje a próspera e bela cidade de Avaré, no Estado de São Paulo. O parto não foi tranqüilo e o nosso reencarnante logo se viu ameaçado pelo próprio cordão umbilical que, tendo enrolado o seu pescocinho, quase o enforcou. Filho primogênito de José Pires Correa (um farmacêutico que, mais tarde, se tornaria um dos mais brilhantes jornalistas do interior paulista) e de Bonina Amaral Simonetti Pires, descendente de tradicional família de Rio Novo e exímia pianista. Depois do filho Herculano, o casal recebeu outros seis: Heraldo, René, Lourdes, Marília, Diógenes e Nancy, sendo que os dois últimos desencarnaram em tenra idade.

- A origem do nome de Herculano

A família Pires, como a maioria das famílias da época, era católica. Pois bem, o dia 25 de setembro, conforme registrava o calendário, era dedicado a São Herculano. O casal, então, deu ao filho recém-nascido esse nome. Logo depois, o tio Franco chegou para conhecer o pimpolho e, quando soube que lhe tinham dado o nome de Herculano, comentou: “Mas São Herculano não é muito conhecido; para reforçar a proteção do menino, sugiro que juntem ao nome já escolhido o nome popular de São José”. E foi assim que Herculano tornou-se José Herculano Pires.

Herculaninho, como o chamavam carinhosamente na infância, passou os primeiros anos de vida com problemas de saúde, aliás, esses problemas o acompanharam pela vida toda. Contudo, foi uma criança feliz, pois o clima e as águas do Rio Novo lhe deram robustez, tanto que em 1918 veio a chamada gripe espanhola e logo depois a endemia de tifo, enfermidades terríveis, mormente naquela época em que os recursos farmacêuticos eram escassos, que ceifaram milhares de vidas.

Herculaninho, felizmente, não foi molestado por essas duas endemias. Como dissemos, ele foi feliz porque sua infância, apesar dos problemas de saúde, foi embalada pelas coisas simples do interior daquele tempo que não volta mais na roda da história. A paisagem bucólica de Avaré: ruas de areia; a igreja matriz; o jardim São Paulo com seu coreto, onde, aos domingos, a banda executava emocionantes dobrados; o poético coaxar dos sapos; as águas cristalinas do Rio Novo, onde adultos e crianças pescavam e tomavam banho; o ranger dos carros de bois que transitavam pelas ruas da cidade chorosos; as boiadas que de quando em quando atravessavam a cidade em busca de invernadas e despertavam a curiosidade infantil; e ainda o trem-de-ferro da Sorocabana, que corria sobre os trilhos fazendo um barulho engraçado, “fuque, fuque, fuque”, e soltando rolos de fumaças e muitas fagulhas quando atingia sua velocidade máxima de 40 quilômetros por hora.

- A sua paranormalidade

Embora Herculano Pires tenha passado pela vida sem ser médium propriamente identificado, sua paranormalidade aflorou bem cedo, pois desde menino tinha visões espirituais bem definidas. Além de vidente, era também médium audiente, como veremos adiante. Herculano dizia para amigos que quando ainda dormia no berço muitas vezes se levantava e ficava em pé agarrado à grade da caminha observando os espíritos passeando no interior de sua casa. Não via somente criaturas desencarnadas, mas também espíritos de pessoas encarnadas. Dizia ter visto o espírito de sua mãe inúmeras vezes passeando pela casa enquanto o seu corpo físico descansava em outro ambiente da mesma. Fatos estes que algumas vezes assustavam a família, pois, por vezes, ele via espíritos assustadores e gritava. Os pais, querendo saber o que acontecera corriam para junto dele. O pai, entretanto, procurava acalmar o ambiente dizendo: “Ele está delirando, mas precisamos saber o que esse menino tem para gritar tanto à noite”. Quando Herculano já sabia falar e essa cena se repetia, ele contava aos pais sobre as figuras que via.

- Uma vidência confirmada

Herculano contava com seus sete ou oito anos, e foi, como fazia normalmente, brincar na casa do avô materno, um italiano casado com uma brasileira, em Avaré. O quintal da casa era enorme e possuía várias mangueiras. Cenário ideal para a garotada. Herculano brincava, então, com alguns amiguinhos naquele espaço aprazível. De repente, ele ouviu um estranho estrondo. Olhou para o lado de onde veio o som esquisito e notou que uma velhinha vinha em sua direção apressadamente. Ele ficou ali parado olhando aquela criatura que trajava um vestido que lembrava os vestidos de mulheres idosas estrangeiras. Olhou para baixo e viu que ela calçava meias com listras circulares vermelhas e azuis. Os seus sapatos também eram muito estranhos. O espectro entrou no depósito que havia no quintal e uma vez estando dentro daquele ambiente a velhinha cerrou a porta um tanto bruscamente e o barulho da batida da porta fez com que Herculano saísse do transe. Ele, imediatamente, correu para dentro de casa gritando de medo. O seu avô foi o primeiro a vir ao seu encontro, em seguida veio a avó. Quiseram saber a razão do seu desespero e ele relatou o que tinha visto e seu avô se virou para a esposa e disse: “É minha mãe! É minha mãe!”.

- Um menino poeta

Não há dúvida de que o nosso biografado trouxera de outras vidas um vastíssimo lastro cultural que permeou toda a sua história como jornalista, escritor, conferencista e lúcido filósofo, entre outras qualidades.

Em 1920, José Pires Correa, à caça de melhorias para a sua família, transferiu sua residência para a cidade de Itaí. Herculano estava, então, com seis anos de idade. Pois bem, aos nove anos, ele, que de fato era um reencarnante prodigioso, revelou-se poeta (pasme, caro leitor). Ele escreveu um soneto decassílabo que, ao contrário do que os leigos pensam, é a forma poética mais difícil de ser dominada, demonstrando, assim, conhecer as leis rígidas da Arte Poética. O tema escolhido pelo menino Herculano foi “O Largo São João de Avaré”, um tema adulto e árido.

Herculano permaneceu em Itaí até os dez anos de idade e teve a oportunidade de participar ali do Escotismo, onde aperfeiçoou sua disciplina.

Seu pai, quatro anos depois, buscando mais uma vez melhoria financeira, fixou residência na cidade de Cerqueira César, mas foi por pouco tempo, voltando, então, para Avaré, onde matriculou Herculano na Escola de Comércio, curso que ele, infelizmente, não pôde concluir. A vida profissional do Sr. José Pires Correa não fora fácil e logo tiveram que voltar a residir em Cerqueira César. Desta vez, as coisas para a família Pires melhoraram. Herculano agora estava com doze anos de idade e continuava elaborando seus poemas. O seu genitor foi nomeado coletor estadual e tudo para eles se tornou mais ameno. Algum tempo depois, o Sr. José Pires e seu irmão Ananias montaram uma pequena gráfica na Rua do Comércio a que deram o nome de “Casa Ipiranga”. Vemos aí o dedo da Espiritualidade que, pouco a pouco, preparava a trajetória brilhante de Herculano Pires.

Não demorou muito, o Sr. José Pires lançava um jornal chamado “Porvir”, de cunho político, um tablóide com circulação aos domingos. Ao “Porvir” se deve a primazia de ser o primeiro jornal de Cerqueira César. Ele nasceu com uma clara vocação: defender os “Cartolas” do Partido Republicano Paulista (PRP) contra os ataques do Partido Democrático. Washington Luís era o então Presidente da República e Júlio Prestes era o Governador do Estado de São Paulo.

Herculano Pires estava com apenas 12 anos e já trabalhava como aprendiz de tipógrafo na Tipografia Central (Se fosse hoje, isso seria logo bombardeado por certos defensores dos menores: “Onde já se viu uma coisa dessa! Um menino de 12 anos trabalhando!...”.) Esquecem-se, hoje, talvez por miopia, que o trabalho é salutar e educativo.

Ele sentiu que poderia, agora, trabalhar com o pai, pois família unida trabalha unida, e demitiu-se do emprego indo para a “Casa Ipiranga”, onde foi admitido como tipógrafo auxiliar. A composição do primeiro número do “Porvir” saiu de suas mãos e das mãos de seu tio Ananias, que exercia a função de Chefe da Oficina.

Alguns meses depois, o menino Herculano alcançou os seus treze anos de idade e já se encontrava no caminho que iria trilhar pelo resto da vida: o jornalismo.


Referências:

“José Herculano Pires, O Missionário da Terceira Revelação”, trecho da matéria do Correio Fraterno do ABC. Julho de 2002. Por Cirso Santiago
Fonte: ADE-RJ

*Imagens antigas do Largo de São João em Avaré (Cidade natal de Herculano Pires) do site Crystal Imóveis

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Poder do Pensamento


Nossa Vida Não é Material


Nossa vida não é material, é espiritual e como tal regida pela mente. Alimentamo-nos de matéria para sustento do corpo, mas vivemos de anseios, sonhos, aspirações, idéias e impulsos espirituais, que brotam do nosso íntimo ou nos chegam em forma de sugestões, às vezes, de envolvimento emocional do meio em que vivemos, das mentes encarnadas e desencarnadas que nos cercam e convivem conosco.

Somos indivíduos e não massa, que a nossa individualidade é definida e nos caracteriza como personalidades livres e responsáveis. Tomando consciência disso deixamos de nos entregar a influências estranhas, assumimos a jurisdição de nós mesmos, tomamos o volante do corpo em nossas mãos e aprendemos a guiar-nos com a lucidez necessária. Aprendemos a distinguir as nossas idéias das idéias que nos são transmitidas pelos outros.

Mantendo a mente livre e confiante – livre do medo, das desconfianças infundadas, da pretensão vaidosa, dos interesses mesquinho, e confiante nas leis da vida e na integridade do ser – tornado a nossa mente aberta e flexível.

Quando concentramos o pensamento de maneira tensa na solução de um problema, a nossa mente se fecha sobre si mesma, como a carapaça de uma tartaruga que se defende de ameaça de fora. Impedimos o fluxo livre do pensamento. Essa concentração nos isola em nossa angústia, em nosso desespero. Tudo então se torna difícil e escuro ao nosso redor, tudo se amesquinha. Mas quando encaramos um problema sem aflição, de mente aberta e confiante, as vozes internas conseguem soar em nossa acústica mental e a vida nos revela as suas múltiplas e ricas perspectivas.


José Herculano Pires

quarta-feira, 23 de setembro de 2009


A Felicidade na Terra


*Irmão Saulo

A felicidade é uma questão de compreensão. As criaturas que encaram a vida sem nenhuma compreensão da sua realidade espiritual não podem ser felizes. Seus momentos de alegria e satisfação passam depressa e são em poucos. Porque elas colocam a felicidade onde ela não pode estar, querem encontrá-la em coisas ilusórias que logo se desfazem. A felicidade mora em nós mesmos, em nossa consciência. Temos um objetivo na vida e só somos felizes quando o estamos realizando.

As regras que André Luiz nos oferece mostram isso de maneira bem clara e confirmam O Livro dos Espíritos em sua questão 921. No comentário a essa questão Kardec adverte: “O homem bem compenetrado do seu destino futuro só vê na existência corpórea uma rápida passagem”. Descartes já nos alertava contra o perigo de confundirmos a alma com o corpo. Quando não sabemos nos distinguir do próprio corpo o que buscamos é uma felicidade ilusória, egoísta e efêmera. Ela pode nos satisfazer por alguns instantes, mas logo murchará em nossas mãos e nos sentiremos grandemente infelizes.

É bom gravarmos em nossa mente este ensino de André Luiz: “Criar alegria e segurança nos outros é aumentar o nosso rendimento de paz e felicidade”. Esta não é apenas uma recomendação moral, é uma lei cientifica. Porque a vida humana é psíquica e não material. Vivemos num oceano de vibrações psíquicas, em permanente permuta com as outras pessoas. Se pensamos no mal atraímos vibrações más, se pensamos no bem atraímos boas vibrações, e se fazemos o bem criamos um potencial de bondade, paz e felicidade ao nosso redor, beneficiando também os outros.

É evidente que não podemos mudar o mundo por nós mesmos. Nem podemos fazer-nos anjos de um momento para outro. Temos o nosso passado negativo, mas o presente nos oferece a oportunidade de criar um futuro positivo. Enquanto o criarmos com nossos bons pensamentos e boas ações teremos a felicidade que é possível ao homem gozar na Terra, mundo ainda inferior, de provas e expiações. Venceremos nossas provas com alegria e superaremos nossas provações com esperança, compreendendo que nos libertamos a nós mesmos para a felicidade real do espírito que é o destino de todas as criaturas.


* Irmão Saulo foi o pseudônimo utilizado por José Herculano Pires em alguns dos seus textos, quando ainda encarnado.

Do livro “Na Era do Espírito”, de Francisco C. Xavier e José Herculano Pires.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

As Atuações de José Herculano Pires



Participações importantes:

Na sua época, Herculano Pires participou dos mais importantes eventos espíritas do Estado de São Paulo e de outras localidades: “1º Congresso Espírita da Alta Paulista”, realizado no período de 30 de março a 4 de abril de 1946, em Marília; a Fundação da USE, que ocorreu em junho de 1947; o “1º Congresso Espírita do Estado de São Paulo”, realizado no período de 1 a 5 de junho de 1947, na capital paulista; o “2º Congresso Brasileiro de Jornalistas e Escritores Espíritas”, dentre outros.

Na capital paulista, Herculano Pires criou o Clube dos Jornalistas Espíritas, que, além de divulgar a Doutrina Espírita, se preocupava com questões sociais. Foi dessa tribuna que Herculano Pires combateu, principalmente, o indesejável roustainguismo da FEB.

- O sindicalista Herculano Pires

Em 1957, Herculano Pires foi eleito presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo. Sua primeira providência na direção do sindicato foi elevar o nível cultural dos profissionais de imprensa em São Paulo, instituindo um Curso de Jornalismo; entre os professores, além de Herculano, que lecionava sociologia, destacavam-se Silveira Peixoto, J. Pontes de Morais e Victor de Azevedo Pinheiro.

- Herculano na USP

Em 14 de janeiro de 1958, Herculano recebeu o seu Diploma do curso de Filosofia da USP. Agora, ele iria realizar aquele velho sonho: a cátedra. Ele, agora, ocupava a cátedra de História da Educação e Filosofia da Educação na Faculdade de Filosofia de Araraquara.

- Herculano e a FEESP

O nosso biografado foi, sem dúvida, exímio esgrimista intelectual. Quantas vezes o vimos na arena enfrentando os inimigos do Espiritismo. Isso aconteceu no rádio, na imprensa e à frente das câmaras de televisão. Em todos os embates ele vencia pela sua supremacia intelectual e doutrinária.

Muitas coisas ainda teríamos a acrescentar sobre a vida e a obra desse missionário, mas o espaço aqui obriga-nos a contentarmo-nos com o que aí ficou registrado. Há algo, entretanto, que não pode passar em brancas nuvens. Talvez sua maior luta tenha sido contra a FEESP, quando esta publicou uma tradução adulterada de O Evangelho Segundo o Espiritismo. Em São Paulo, Herculano Pires criou também a Editora Paidéia, que seus herdeiros acharam por bem transformar em Fundação Maria Virginia e José Herculano Pires, a qual passou a cuidar de todo o patrimônio cultural do nosso inesquecível Prof. José Herculano Pires.


“José Herculano Pires, O Missionário da Terceira Revelação”,
Trecho da matéria do Correio Fraterno do ABC. Julho de 2002.
Por Cirso Santiago

Fonte: ADE-RJ

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Gotas de Luz



Lei de Adoração


Conceito:

A palavra adorar vem do latim ad e orare que significa orar para alguém. É o gesto que traduz o sentimento de admiração, de espanto, de temor, de reverência e de amor do homem para com a Divindade, em si, nas suas manifestações e nos seus representantes. (Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura)

Dependendo do sistema religioso no qual estivermos inseridos, optamos por um tipo de vivência religiosa, em que expressamos as nossas atitudes de dependência e submissão ao Ser Supremo, de forma racional ou dogmática.

Finalidade da Adoração:

A finalidade da adoração é a elevação do pensamento a Deus. Pela adoração o homem aproxima dEle a sua alma. A consciência de sua fraqueza leva o homem a se curvar diante dAquele que o pode proteger. Nesse sentido, jamais houve povos ateus. Todos compreendem que há acima deles, um Ser supremo. É por isso que a Lei de Adoração é uma lei natural, ou seja, não cremos em Deus pela lucubração de nossos pensamentos, mas por um sentimento que é inato em todos os seres viventes. (Kardec, 1995, perguntas 649 a 652).

Esse sentimento, porém, toma em cada tipo de religião uma forma determinada. É o atendimento da necessidade interior de cada um de nós. Por isso, se já estamos num nível mais avançado de racionalidade não devemos nos achar superiores ou mesmo tratar com desprezo os que se utilizam de meios ainda menos racionais. O que importa é o que a pessoa sente e não tanto a forma externa de manifestação.

Formas de Adoração:

Adoração Exterior:

Diz-nos Allan Kardec que a verdadeira adoração é a do coração. Contudo, se a adoração exterior não for um fingimento, tem o seu mérito, visto Deus pesar mais as intenções do que o ato em si. Deus prefere os que o adoram do fundo do coração, com sinceridade, fazendo o bem e evitando o mal. Aquele que se vangloria de adorar o Cristo, mas que é orgulhoso, invejoso e ciumento, que é duro e implacável para com os outros ou ambicioso de bens mundanos, só tem a religião dos lábios e não no coração. (Kardec, 1995, perguntas 653 a 656).

Prece:

A prece é um ato de adoração. Fazer preces a Deus é pensar nEle, aproximar-se dEle, por-se em comunicação com Ele. Pela prece podemos fazer três coisas: louvar, pedir e agradecer. O essencial não é orar muito, mas orar bem. Há pessoas que julgam que todo o mérito está na extensão da prece e fecham os olhos para os seus próprios defeitos. Estes não estão orando corretamente. (Kardec, 1995, perguntas 658 a 666)

Politeísmo:

A idéia de um Deus único só podia aparecer como o resultado do desenvolvimento mental do homem. Incapaz, na sua ignorância, de conceber um ser natural, sem forma determinada, agindo sobre a matéria, ele lhe havia dado os atributos da natureza corpórea, ou seja, uma forma e uma figura, e desde então tudo o que lhe parecia ultrapassar as proporções da inteligência comum tornava-se para ele uma divindade. Tudo quanto não compreendia devia ser obra de um poder sobrenatural, e disso a acreditar em tantas potências distintas quanto efeitos pudesse ver, não ia mais do que um passo. Mas em todos os tempos houve homens esclarecidos, que compreenderam a impossibilidade dessa multidão de poderes para governar o mundo sem uma direção superior, e que se elevaram ao pensamento de um Deus único. (Kardec, 1995, pergunta 667)

Sacrifícios:

Os homens primitivos acreditavam que uma criatura animada teria muito mais valor aos olhos de Deus do que um corpo material. Foi esse o motivo que os levou a imolar primeiramente os animais e depois o próprio ser humano, pois, segundo sua falsa crença, pensavam que o valor do sacrifício estava em relação com a importância da vítima.

Deus julga sempre a intenção. Amparar os pobres e os aflitos é o melhor meio de homenageá-Lo. Desta forma, Deus desaprova as cerimônias que fazemos em nossas preces, pois há muito dinheiro que se poderia empregar mais utilmente. O homem que se prende à exterioridade e não ao coração é um espírito de vista estreita. (Kardec, 1995, perguntas 669 a 673)

Conclusão:

O tipo de reverência, em que a verdadeira adoração é a que provém do coração, ainda é difícil de ser praticada para a maioria dos viventes. Contudo, não há outra forma de atingirmos um perfeito relacionamento com a Divindade: o estágio de evolução mais avançado exige esforços constantes da razão.


Sérgio Biagi Gregório (resumo do texto)


Fonte: Centro Espírita Ismael

O tema "Leis Divinas e Naturais" continua no próximo Gotas de Luz...

domingo, 20 de setembro de 2009

Mensagem da Semana


Ouvir a Mensagem

LEMA DA VIDA


Indagas, muita vez, alma querida, como apagar ofensas,
Conforme ensinas, crês, queres ou pensas no perdão por dever...

Fita o mundo em que moras, todo bem que se faz ou que se imortaliza, conserva por divisa: renovar e esquecer.

A noite cria a escuridão que aflige pelo fardo das sombras exteriores, mas, eis que surge a aurora e canta em cores, saudando o novo dia a renascer...

Nada recorda as trevas dissipadas, o Sol fulge nos lares onde estamos, não longe louvam pássaros nos ramos: renovar e esquecer.

O grande rio abaixa-se de todo para abraçar os córregos da serra e colhe humildemente os detritos da terra, a servir e a correr.

Por mais que se lhe atire pedra e lodo à face, não revida, não chora, não blasfema, segue espalhando amor, sustentando por lema: renovar e esquecer.

No mar, a tempestade grita em fúria...

A nave mais potente, a mais ampla e veloz, recorda simplesmente uma casca de noz em férrea luta por sobreviver...

Depois a paz do Céu derrama-se no abismo, o torvelinho cessa, a estrada é mansa e a maré balbucia a oração da esperança: renovar e esquecer.

Assim também, se amados te esqueceram, se pelos bens, que aguardas e produzes,recebes tão-somente as lágrimas e as cruzes de provas que te fazem padecer,

Desculpa, serve, ampara, ama e auxilia e encontrarás enfim, por mais triste ou cansada, a clara voz de Deus, lembrando-te na estrada:

Renovar e esquecer...


Maria Dolores
Do livro Chico Xavier Pede Licença,
Francisco Cândido Xavier e José Herculano Pires

sábado, 19 de setembro de 2009


O Que é Espiritismo?


*Por José Herculano Pires


Fala-se muito em Espiritismo, mas quase nada se sabe a seu respeito.

Kardec afirma, na introdução de "O Livro dos Espíritos", que a força do Espiritismo não está nos fenômenos, como geralmente se pensa, mas na sua "filosofia", o que vale dizer na sua mundividência, na sua concepção da realidade. Mas de onde vem essa concepção? Como foi elaborada?

Os adversários do Espiritismo desconhecem tudo a respeito e fazem tremenda confusão. Os próprios Espíritas, por sua vez, na sua esmagadora maioria estão na mesma situação. Por quê? É fácil explicar. Os adversários partem do preconceito e agem por precipitação. Os espíritas, em geral, fazem o mesmo: formulam uma idéia pessoal da Doutrina, um estereótipo mental a que se apegaram. A maioria, dos dois lados, se esquece desta coisa importante: o Espiritismo é uma doutrina que existe nos livros e precisa ser estudada.

Trata-se, pois, não de fazer sessões, provocar fenômenos, procurar médiuns, mas de debruçar o pensamento sobre si mesmo, examinar a concepção espírita do mundo e reajustar a ela a conduta através da moral espírita.

Assim, temos alguns dados: o Espiritismo é uma doutrina sobre o mundo, dá-nos a sua interpretação e nos mostra como nos devemos conduzir nele. Mas como nasceu essa doutrina, em que cabeça apareceu pela primeira vez? Dizem que foi na de Allan Kardec, mas não é verdade. O próprio Kardec nos diz o contrário. Os dados históricos nos revelam o seguinte: o Espiritismo se formou lentamente através da observação e da pesquisa científica dos fenômenos espíritas, hoje, parapsicologicamente, chamados de fenômenos paranormais. Os estudos científicos começaram seis anos antes de Kardec, nos Estados Unidos, com o famoso caso das irmãs Fox em Hydesville. Quando Kardec iniciou as suas pesquisas na França, em 1845, já havia uma grande bibliografia espírita, com a denominação de neo-espiritualista, nos Estados Unidos e na Europa. Mas foi Kardec quem aprofundou e ordenou essas pesquisas, levando-as às necessárias conseqüências filosóficas, morais e religiosas.

"O Livro dos Espíritos" nos oferece a súmula do trabalho gigantesco de Kardec. Mas se quisermos conhecer esse trabalho em profundidade temos de ler toda a bibliografia kardeciana: os cinco volumes da codificação doutrinária, os volumes subsidiários e mais os doze volumes da Revista Espírita, que nos oferecem o registro minucioso das pesquisas realizadas na Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas. E precisamos nos interessar também pelos trabalhos posteriores de Camille Flammarion, de Gabriel Dellane, de Ernesto Bozzano, de Léon Denis (que foi o continuador e o consolidador do trabalho de Kardec).

Veremos, assim, que Kardec partiu da pesquisa científica, originando-se desta a Ciência Espírita; desenvolveu, a seguir, a interpretação dos resultados da pesquisa, que resultou na Filosofia Espírita, tirou, depois, as conclusões morais da concepção filosófica, que levaram naturalmente à Religião Espírita. É por isso que o Espiritismo se apresenta como doutrina de tríplice aspecto. A Ciência Espírita é o fundamento da Doutrina. Sobre ela se ergue a Filosofia Espírita. E desta resulta naturalmente a Religião Espírita. Muitas pessoas se atrapalham com isso e perguntam: "Como uma doutrina pode ser ao mesmo tempo Ciência, Filosofia e Religião?" Mas essa pergunta revela a ignorância do processo gnosiológico. Porque, na verdade, o conhecimento se desenvolve nessa mesma seqüência e em todas as formas atuais de conhecimento repete-se o processo filogenético.

No Espiritismo, porém, esse processo aparece bem preciso, bem marcado por suas fases sucessivas, entrosadas numa seqüência lógica. Podem alguns críticos alegar que Kardec não partiu da pesquisa, mas da crença. Alguns chegam a afirmar que foi assim, que ele já acreditava nas comunicações espíritas antes de iniciar o seu trabalho de investigação. Mas essa afirmação é falsa, a suposição é gratuita. Basta uma consulta às anotações intimas de "Obras Póstumas" e às biografias do mestre para se ver o contrário. Quando lhe falaram pela primeira vez em mesinhas falantes, Kardec respondeu como o fazem os céticos de hoje: "Isso é conversa para fazer dormir em pé". Só deixou essa atitude cética depois de constatar a realidade dos fenômenos. Então pesquisou, aprofundou a questão e levou-a as últimas conseqüências, como era, aliás, de seu habito, do seu feitio de investigador. Charles Richet lhe faz justiça (embora discordando dele) em seu Tratado de Metapsíquica.

Encarando a obra de Kardec pelo seu aspecto científico, sem os preconceitos que têm impedido a sua justa avaliação, ela nos parece inatacável. Alega-se que o seu método de pesquisa não era científico, mas foi ele o primeiro a explicar que não se podiam usar na pesquisa psíquica os métodos das ciências físicas. O desenvolvimento da Psicologia provaria, mais tarde, que Kardec estava com a Razão. Hoje, as pesquisas parapsicológicas o confirmam. No tocante ao aspecto filosófico, o desenvolvimento atual das investigações mostra a posição acertada do Espiritismo como doutrina assistemática, "livre dos prejuízos de espírito de sistema", como declara "O Livro dos Espíritos", utilizando a conjugação dos métodos indutivo e dedutivo para o esclarecimento da realidade em seu duplo sentido: o objetivo e o subjetivo. A Filosofia Espírita se apresenta como antecipação das conquistas atuais do campo filosófico e abertura de perspectivas para o futuro.


Filosofia Espírita – Feesp

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

As Obras de José Herculano Pires (2º Parte)

Ficção Científica (Paranormal):


O TÚNEL DAS ALMAS
Um romance que rompe o mistério da morte anuncia a revolução cientifica da nova genética humana. Segue à previsão de Sir Oliver Lodge famoso cientista inglês que abalou a Europa com seu livro Raymond.


METRÔ PARA OUTRO MUNDO
É o 2º volume da Ficção Científica Paranormal. Se O Túnel das Almas anuncia a nova genética humana, este livro mostra que nada pode deter os viajantes solitários que rasgam o véu de Ísis do infinito.



Filosofia:


INTRODUÇÃO À FILOSOFIA ESPÍRITA
Um filósofo, um professor de filosofia não podem negar a existência da Filosofia Espírita, a menos que não saibam o que essa palavra significa. Nem negar a natureza filosófica de O Livro dos Espíritos.
Download


AGONIA DAS RELIGIÕES
A Agonia das Religiões é um fenômeno cíclico na História da Civilização. O livro analisa, através de penetrante estudo do desenvolvimento e decadência das religiões contemporâneas, sua situação atual.
Download


CONCEPÇÃO EXISTENCIAL DE DEUS
Com uma capacidade de falar sobre o complexo de uma maneira simples, Herculano Pires enfrenta o desafio do tema que se expressa no próprio título: Concepção Existencial de Deus.
Download


EDUCAÇÃO PARA A MORTE
Neste livro, Herculano Pires, nos mostra a importância de sermos educados desde pequenos, não apenas para enfrentarmos a nossa existência terrena, mas para compreendermos o nosso destino após a morte.
Download


EVOLUÇÃO ESPIRITUAL DO HOMEM NA PERSPECTIVA DA DOUTRINA ESPÍRITA
A evolução espiritual não é um caso de reforma íntima de modelagem católica. Ele evolui na medida que amalgamado na experiência cósmica, é levado por essa experiência incontrolável por curas.
Download


O ESPÍRITO E O TEMPO
Sem o exame histórico da mediúnidade estamos sujeitos a confundir mediunismo e Espiritismo. Para evitar esses erros este livro estuda a mediunidade desde o horizonte primitivo até o momento presente.
Download


O MISTÉRIO DO SER ANTE A DOR E A MORTE
Uma visão da problemática existencial à luz da Filosofia, da Religião e da Ciência.O homem limita sua liberdade. Seu despertar depende do seu desejo. Esse livro espera estimular no leitor esse desejo.
Download


O REINO
Herculano Pires usa uma linguagem poética para enfrentar os problemas decorrentes de uma tese evangélica. Nele o mensageiro do Reino explica o seu mistério. Vale apena saber o que diz esse mensageiro.
Download


O SENTIDO DA VIDA
Espiritismo renovou a concepção humana da vida e do mundo, ensinando que não nascemos para gozar nem para sofrer, mas apenas para evoluir, como tudo evolui e progride ao nosso redor, na natureza.
Download


O SER E A SERENIDADE
Com este livro, Herculano Pires rasga uma nova perspectiva nas filosofias da existência, para abrir uma nova frente de batalha existencialista: a do Existencialismo Interexistencial.


OS FILÓSOFOS
Este livro apresenta um panorama orgânico, que abrange cerca de vinte e cinco séculos de História da Filosofia. Estuda, a vida e a doutrina de um ou dois pensadores exponenciais de cada fase histórica.


OS SONHOS DE LIBERDADE
A liberdade sempre foi um anseio do homem. Herculano Pires analisa como se desenvolve a conquista da liberdade em nossa Civilização. Sem liberdade não há criação artística válida nem ética verdadeira.
Download


PESQUISA SOBRE O AMOR
Não se pode pesquisar o amor nos livros ou opiniões dos sábios. Se quisermos compreender o Amor Divino temos de partir do Amor Humano. Esta é a nossa única forma de abordagem para a pesquisa do amor.
Download


REVISÃO DO CRISTIANISMO
Propõe a revisão total do cristianismo atual como exigência irrevogável da Era Cósmica.A figura de Jesus de Nazaré se reintegra na sua verdadeira condição humana. É um livro de estudo não de polêmica.
Download



Infanto-juvenil:




O MENINO E O ANJO

Uma novela feita de sonho e realidade, para crianças, adolescentes e adultos. O autor conta às aventuras de Luizinho e Noir, dois garotos de pequena cidade do interior paulista que se defrontam com um Anjo, ser espiritual que depois das primeiras peripécias e sobressaltos passa a lhes fornecer informações cheias de sabedoria. Download



Parapsicologia:



PARAPSICOLOGIA HOJE E AMANHÃ

Neste livro o autor explica em poucas páginas e de maneira clara o que é e o que não é Parapsicologia. As contradições, por exemplo, entre Rhine e Amadou, e entre estes e o russo Vassaliev, são explicadas de forma didática neste volume. Além disso, a deformação da Parapsicologia, feita intencionalmente entre nós, em cursos e livros, é denunciada de maneira objetiva e corrigida nestas páginas.
Download


Pedagogia:



PEDAGOGIA ESPÍRITA

Qual a contribuição da doutrina Espírita na formação da criança?
Inicialmente a Doutrina Espírita nos ensina que o espírito é imortal; por segundo, nos diz que ele está sujeito invariavelmente a uma lei de evolução espiritual baseada no desenvolvimento intelectual e moral que se devem equivaler; e finalmente, por terceiro, que tal aperfeiçoamento se consegue as custas de várias reencarnações.
Não prepara a criança apenas para a vida no plano da Terra. Visando objetivos transcendentais, prepara o ser para um clima de superação das paixões e vícios que o prendem ao plano inferior da matéria.
Este livro reúne os trabalhos escritos por J. Herculano Pires, sobre a necessidade de uma reformulação do problema educacional, à luz do espiritismo, através da implantação de uma Pedagogia Espírita. Nele se encontra a tese apresentada por Herculano Pires, no III Congresso Educacional Espírita Paulista (julho/1970), aprovada por unanimidade: “Para uma Pedagogia Espírita”.
Download


Poesias:




POESIAS

Neste exemplar estão reunidos dois livros de poesias de J. Herculano Pires, Argila e Murais, sendo que o livro Murais é uma reedição do poema África com novas poesias de Herculano sobre os continentes africano e americano e uma poesia alusiva ao Brasil.
África foi levado ao Teatro João Caetano por atores do Teatro Experimental dos Negros. E posteriormente declamado em sucessivas solenidades comemorativas da extinção da escravatura no Brasil.



Romances Espíritas:


ADÃO E EVA - J. Herculano Pires
O leitor encontra numerosas surpresas. Adão e Eva, velhinhos de nove séculos, descobrirem os segredos do Éden, e os judeus invadirem Canaã, destruindo sua civilização. Uma revolução na Bíblia.


O CAMINHO DO MEIO - J. Herculano Pires
Biografia de uma geração, é toda a história psicológica dos jovens que começaram a compreender a vida depois da guerra de 14. Este romance, de Herculano Pires, teve sua 1ª edição publicada em 1948.


OS SONHOS NASCEM DA AREIA
O autor nos mostra que os sonhos nascem da areia pois nela os pés humanos traçam os seus destinos que o vento carrega além do horizonte. Penetra nos mistérios da Terra, do Homem, do amor e dos sonhos.


UM DEUS VIGIA O PLANALTO
Os fatos principais da história paulistana são apresentados no livro em “flashes” literários que Herculano Pires publicou, primeiramente, como folhetim no “Diário da Noite” em 1954.


Romances Históricos:



BARRABÁS
Heróico e ascético, esse romance dá a sensação de uma paisagem sinfônica e dramática, pelo elo religioso, as ansiedades místicas, a verdade carregada de beleza e de sentido de certas de suas páginas.


LÁZARO - DA IMPUREZA PARA A PUREZA
O problema central da vida de Lázaro, neste romance, não é o da ressurreição, mas o da pureza. Conceitos da pureza e da impureza numa interpretação superior, no plano do pensamento abstrato.


MADALENA - DO AMOR SENSUAL PARA O AMOR ESPIRITUAL
Os dramas e as neuroses que nos afligem a vida; as dúvidas sobre o permitido e o pecado; a necessidade e o uso do amor sensual; o comportamento moral e o amor real são enfocados, em estilo romanceado.


Referências:

Editora Paidéia (fastcommerce)
Autores Espíritas Clássicos

A Era dos Espíritos

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Boas Notícias

Essa é a nossa seleção de notícias positivas que foram divulgadas em sites, durante esse mês:


Ciência e Saúde:


CNPq ganha poder para autorizar acesso a patrimônio genético

"Atribuição, que era do Ibama, inclui 'ok' para envio de amostras ao exterior."
"Ministros do Meio Ambiente e de Ciência e Tecnologia assinaram acordo."

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) tem a partir desta terça-feira (15) autorização para credenciar o acesso de instituições ao patrimônio genético brasileiro. Isso significa que a agência de fomento, ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia, poderá autorizar instituições nacionais, públicas ou privadas, a acessar amostras e componentes do patrimônio genético para pesquisa científica, além de autorizar a remessa dessas amostras a instituição sediada no exterior (desde que para fins de pesquisa científica). Essa atribuição era, até hoje, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama).

A autorização foi concedida pelo Conselho de Gestão do Patrimônio Genético (CGEN). O acordo de cooperação técnica foi assinado pelos ministros da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, e do Meio Ambiente, Carlos Minc.

Rezende e Minc assinaram também a exposição de motivos de um novo projeto de lei sobre a biodiversidade brasileira. O PL que tramita no Congresso há anos conseguiu desagradar os dois ministérios. “A nossa proposta é uma tentativa de simplificação”, afirmou Rezende, por meio de nota. “O projeto que está no Congresso tem cerca de 170 artigos, e o que levamos para a apreciação da Casa Civil, somente 70, e voltados exclusivamente para a questão da pesquisa em ciência e tecnologia.”

“O meio ambiente está ganhando mais proteção, pois a melhor defesa é o bom uso dos recursos naturais. Garantir a celeridade das pesquisas é o único meio de garantir nosso patrimônio natural e genético”, disse Minc, na nota. “A defesa do meio ambiente depende do conhecimento e o conhecimento depende da pesquisa.”


G1 Globo Notícias, 15/09/09


FDA aprova vacina contra a nova gripe nos EUA

Campanha de imunização deve se iniciar em outubro.
195 milhões de doses já foram encomendadas.

A autoridade sanitária dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) aprovou nesta terça-feira (15) uma vacina contra a nova gripe. A decisão abre caminho para que a campanha de vacinação se inicie já no próximo mês, afirmou a secretária de Saúde Kathleen Sebelius.

Em audiência na Câmara dos Deputados, a secretária de Saúde afirmou que o país já comprou 195 milhões de doses da vacina de cinco fabricantes.

Ela ainda declarou que no início de outubro começará uma campanha gratuita de vacinação.


G1 Globo Notícias, 15/09/09


Unifesp inicia estudo com voluntários para tratamento da gripe H1N1

Candidatos devem ter 18 anos de idade ou mais e apresentar sintomas.
Pacientes receberão medicação e serão acompanhados por especialistas.

O Núcleo de Pesquisa em Geriatria Clínica e Prevenção (NUPEQ) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) convocou nesta segunda-feira (14) voluntários para um estudo clínico sobre tratamento da gripe A (H1N1). Os voluntários receberão medicação e serão acompanhados por equipe médica especializada. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da instituição, informa a Unifesp.

Para participar, o candidato deve ter febre igual ou superior a 38°C (com início súbito desse sintoma), mal-estar, dores musculares e tosse. O início dos sintomas deve ter ocorrido nas últimas 48 horas. Os interessados devem ter 18 anos de idade ou mais. Para se inscrever, entrar em contato pelo telefone 11 5579-0400, das 8h30 às 12h30, de segunda à sexta-feira.


G1 Globo Notícias, 14/09/09


Unicef comemora queda da mortalidade infantil, mas alerta para disparidades

Taxa na África é 24 vezes maior que a dos países industrializados.
Maior redução foi nos países da America Latina e Caribe.

Luis Fernando Correia Especial para o G1

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef, na sigla em inglês) divulgou relatório sobre os progressos na diminuição da mortalidade infantil no mundo. O documento é baseado em estudo que mostrou que as taxas de mortalidade infantil (crianças com menos de 5 anos) caíram mais no período 2000 a 2008 do que entre 1990 a 2000.

O estudo alerta, porém, para o fato de que esse ritmo de queda não é suficiente para que as metas do Milênio sejam alcançadas. Esse compromisso, assinado por todos os países presentes na Assembléia das Nações Unidas em 2000, em Nova York, estabeleceu metas para redução da pobreza e outros problemas até 2015.

A mortalidade de crianças de até 5 anos de idade em 2008 está em 65 para cada 1.000 nascidas vivas. Em 1990, esse índice global era de 90 para 1.000.

A diminuição de mortalidade foi de menos 10 mil crianças a cada dia, embora ainda ocorram quase 9 milhões de mortes anuais. Se olharmos os números de 1990, veremos que naquele ano foram 12,5 milhões de mortes.

A desigualdade global se expressa de maneira muito forte a partir da constatação de que a África e a Ásia representam 93% de todas as mortes de crianças com menos de 5 anos. O continente africano conta 51% dos óbitos e 42% ocorrerram na Ásia.

A taxa de mortalidade infantil na África atinge 132 crianças para cada 1.000 nascidas vivas. Isso equivale a 24 vezes as taxas dos países industrializados.
O melhor desempenho na redução de mortalidade foi dos países da America Latina e Caribe, que conseguiram reduzir seus índices em 56% nesses 18 anos, entre 1990 e 2008.

O Brasil, segundo o Unicef, está em 107º lugar no ranking mundial da mortalidade antes dos 5 anos. Essa colocação pode parecer inglória, porém nosso país conseguiu reduzir o índices de mortalidade de 58 crianças para cada 1.000 nascidas vivas em 1990, para 22 em cada 1.000 em 2007.

O dado mais importante do relatório é a constatação de que a redução de mortalidade infantil depende de intervenções simples como vacinação para doenças como sarampo e hepatite, uso de mosquiteiros em regiões onde a malária é prevalente e tratamento de mães com HIV/Aids e tuberculose.


G1 Globo Notícias, 14/09/09


Cai 27,5% incidência de tuberculose no Brasil

A incidência de casos novos de tuberculose no Brasil caiu de 51,44 por cada grupo de 100 mil habitantes, em 1999, para 37,12, em 2008. Balanço divulgado no Rio de Janeiro apresenta uma redução de 27,58% em 10 anos. Em números absolutos, o país registrou 82.934 novos casos no final da década passada, contra 70.379 em 2008. O Brasil, no entanto, continua entre os países responsáveis por 80% dos casos no mundo. Nos últimos três anos, passou da 14ª para a 18ª posição no ranking mundial de registros da doença. De acordo com o presidente da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia, José Eduardo Delfini Cançado, a redução no número de novos casos é resultado do esforço do Ministério da Saúde de supervisionar os pacientes que abandonam o tratamento. O tratamento supervisionado consiste no acompanhamento do paciente durante os seis meses em que ele necessita tomar os medicamentos contra a doença.


Companhia da Boa Notícia, 02/09/2009


Meio-Ambiente


Missão brasileira busca apoio de Portugal em ações de proteção dos recursos hídricos

Danielle Jordan / AmbienteBrasil

Representantes da Agência Nacional de Águas (ANA) participam esta semana de uma missão em Portugal para discutir o Protocolo de Cooperação Técnica assinado juntamente com o Instituto da Água de Portugal (Inag) durante o Fórum Mundial da Água, que foi realizado em março, em Istambul.

Abrindo as atividades, na segunda-feira, 14, o diretor-presidente da ANA, José Machado, proferiu a palestra “As prioridades e perspectivas da cooperação Brasil-Portugal na área de recursos hídricos”.

Além da cooperação técnica entre os países, por meio da ANA e do Inag, a Diretiva Quadro da Água da União Européia faz parte dos temas analisados na missão.

A qualidade e a proteção da água, projetos de saneamento, planejamento e monitoramento dos recursos hídricos, avaliação ambiental, além de ações para amenizar eventos críticos como cheias e secas, são algumas das prioridades nas discussões.

Os participantes farão também uma visita aos reservatórios das hidrelétricas de Bemposta e de Picote, localizadas na bacia do rio Douro, na cidade do Porto.


Fonte: ambientebrasil
*Com informações da ANA. , 14/09/09



Banco Mundial pressiona países ricos a agir contra aquecimento

Os países mais ricos precisam agir imediatamente e reduzir à força a emissão de gases causadores do efeito estufa, ou os crescentes custos das mudanças climáticas atingirão desproporcionalmente os países pobres, afirmou o Banco Mundial nesta terça-feira (15).

Em um profundo relatório sobre a ameaça da mudança climática, o Banco Mundial afirmou que países em desenvolvimento arcarão com cerca de 75 a 80 por cento dos custos causados pelos danos da mudança climática e que os países ricos, que causaram a emissão no passado, devem pagar a eles para adaptarem-se ao aquecimento global.

A entidade afirmou que o cuidado com as mudanças climáticas nos países em desenvolvimento não precisa comprometer as medidas de combate à pobreza e o crescimento econômico, mas salientou que o financiamento e suporte técnico dos países ricos é fundamental.

O relatório é publicado antes da reunião de Copenhague em dezembro, onde os países esperam chegar a um acordo global para combater as mudanças climáticas.

"Os países do mundo precisam agir agora, em conjunto e de forma diferenciada sobre a mudança climática", apontou o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick.

"Os países em desenvolvimento são desproporcionalmente afetados pela mudança climática - uma crise na qual não participaram fortemente e para a qual são os menos preparados. Por essa razão, um acordo equilibrado em Copenhague é vital", explicou.

O estudo afirma que os países em desenvolvimento podem perder permanentemente entre 4 a 5 por cento de seu PIB se a temperatura da Terra subir 2 graus Celsius, enquanto que no países ricos as perdas serão muito menores.


Fonte: ambientebrasil , 16/09/09

quarta-feira, 16 de setembro de 2009


Resignação Espírita


Uma das acusações que se fazem ao Espiritismo é a de levar o homem ao conformismo. "Os espíritas se conformam com tudo, — escrevem-nos — e dessa maneira acabarão impedindo o progresso, criando entre nós um clima de marasmo, favorável às tiranias políticas do Oriente. A idéia da reencarnação é o caldo de cultura do despotismo, pois as massas crentes se entregam a qualquer jugo."

Muitos confundem a resignação espírita com o conformismo religioso. Mas, contraditoriamente, acusam o Espiritismo e não acusam as religiões. Por outro lado, tiram conclusões teóricas de fatos que podem ser observados na prática. A idéia da reencarnação não é nova, não nasceu com o Espiritismo, e não precisamos teorizar a respeito, pois temos toda a história da humanidade ante os olhos, para nos mostrar praticamente os seus efeitos.

Vamos, entretanto, por ordem. E tratemos, primeiro, da resignação e do conformismo. A resignação espírita decorre, não de uma sujeição místico-religiosa a forças incontroláveis, mas de uma compreensão do problema da vida. Quando o espírita se resigna, não está se submetendo pelo medo, mas apenas aceitando uma realidade à qual terá de sujeitar, exatamente para superá-la, para vencê-la. Não é, pois, o conformismo que se manifesta nessa resignação, mas a inteligente compreensão de que a vida é um processo em desenvolvimento, dentro do qual o homem tem de se equilibrar.

Acaso não é assim que fazemos todos, espíritas e não-espíritas, em nossa vida diária? O leitor inconformado não é também obrigado, diariamente, a aceitar uma porção de coisas a que gostaria de furtar-se? Mas a diferença entre resignação ou aceitação, de um lado, e conformismo, de outro, é que a primeira atitude é ativa e consciente, enquanto a segunda é passiva e inconsciente. O Espiritismo nos ensina a aceitar a realidade para vencê-la.

"Se a doença o acossa, — dizem — o espírita entende que está sendo vítima do fatalismo cármico, do destino irrevogável. Se a morte lhe rouba um ente querido, ele acha que não deve chorar, mas agradecer a Deus. Se o patrão o pune, ele se submete; se o amigo o trai, ele perdoa; se o inimigo lhe bate na face esquerda, ele lhe oferece a direita. O Espiritismo é a doutrina da despersonalização humana."

Mas acontece que essa despersonalização não é ensinada pelo Espiritismo, e sim pelo Cristianismo. Quando o Espiritismo ensina a conformação diante da doença e da morte, o perdão das ofensas e das traições, nada mais está fazendo do que repetir as lições evangélicas. Ora, como o leitor acusa o Espiritismo em nome do Cristianismo, é evidente que está em contradição. Além disso, convém esclarecer que não se trata de despersonalização, mas de sublimação da personalidade. O que o Cristianismo e o Espiritismo querem é que o homem egoísta, brutal, carnal, agressivo, animalesco, seja substituído pelo homem espiritual. A "personalidade" animal deve dar lugar à verdadeira personalidade humana.

Quanto ao caso das doenças, seria oportuno lembrar ao leitor as curas espíritas. Não chega isso para mostrar que não há fatalismo cármico? O que há é a compreensão de que a doença tem o seu papel na vida humana. Mas cabe ao homem, nesse terreno, como em todos os demais, lutar para vencê-la. O Espiritismo, longe de ser uma doutrina conformista, é uma doutrina de luta. O espírita luta incessantemente, dia e noite, para superar o mundo e superar-se a si mesmo. Conhecendo, porém, o processo da vida e as suas exigências, não se atira cegamente à luta, mas procurando realizá-la com inteligência, num constante equilíbrio entre as suas forças e o poder dos obstáculos.

José Herculano Pires, do livro "O Homem Novo".

terça-feira, 15 de setembro de 2009

As Obras de José Herculano Pires (1° Parte)

Fiz aqui uma relação das obras publicadas por José Herculano Pires, que será apresentada em duas postagens, divididas por categorias e com sinopses. Alguns dos livros encontram-se disponíveis para download:


Crônicas e Ensaios:

O HOMEM NOVO
Coletânea de crônicas que Herculano Pires publicou no extinto jornal Diário de São Paulo, sob o pseudônimo Irmão Saulo. Incisivo defensor da preservação da doutrina contra falsas interpretações.
Download


O INFINITO E O FINITO
Neste livro, um dos melhores intérpretes do pensamento kardequiano brinca com as palavras, discute lições religiosas magnânimas e afirma a necessidade de regermos nossa própria conduta e não esperarmos uma ação externa e artificial que nos purifique. Download


O MISTÉRIO DO BEM E DO MAL
Este livro é uma reunião de crônicas escritas por J. Herculano Pires e publicadas, em sua maioria, no jornal Diário de São Paulo, do Grupo Assis Chateaubriand.
Download


OS 3 CAMINHOS DE HÉCATE
É um livro de crônicas de Herculano Pires que foram publicadas nos anos 60, com o pseudônimo Irmão Saulo. Nesta nova edição estão separadas as crônicas por assunto: Ciência, Filosofia ou Religião.
Download


VISÃO ESPÍRITA DA BÍBLIA
De grande importância para o estudioso espírita, neste livro Herculano Pires ressalta o valor real da Bíblia – a codificação da primeira revelação do ciclo do Cristianismo – e conduz sua argumentação.
Download
Download em áudio


ASTRONAUTAS DO ALÉM - Francisco Cândido Xavier / J. Herculano Pires / Espíritos diversos
“De Outras Dimensões Leitor amigo. Mensageiros de outras dimensões, aqui estamos nas páginas deste livro, de mãos entrelaçadas com os amigos corporificados na Terra.”


CHICO XAVIER PEDE LICENÇA - Francisco Cândido Xavier / J. Herculano Pires / Espíritos diversos
Não temos aqui o livro de um autor único ou uma exposição de idéias pessoais. Solicitamos vênia para dizer que este volume é um diálogo em si. Um ponto de encontro entre nós e a Doutrina Espírita.


DIÁLOGO DOS VIVOS - Francisco Cândido Xavier / J. Herculano Pires / Espíritos diversos
Moisés dialogou com Jeová e o Livro dos Mandamentos estabeleceu as leis primordiais da justiça entre os homens. Jesus vem à Terra, dialoga com os discípulos, e o Evangelho brilha até hoje.


NA ERA DO ESPÍRITO - Francisco Cândido Xavier / J. Herculano Pires / Espíritos diversos
Senhor Jesus!
Ante a Era do Espírito, clareia-nos a razão, a fim de compreendermos a tua palavra em dimensões mais altas.


Doutrina Espírita (Estudos):


A PEDRA E O JOIO
Herculano adverte: “urge que os espíritas sensatos e responsáveis tomem posição contra essa avalanche de absurdos, tenham a coragem e a franqueza de falar a verdade em defesa do Espiritismo. ”
Download


CIÊNCIA ESPÍRITA
A ciência visa o conhecimento da realidade. Este livro estuda a Ciência Espírita e suas implicações terapêuticas, o perigo das religiões primitivas e ainda a situação perigosa dos médiuns de cura.
Download


CURSO DINÂMICO DE ESPIRITISMO
Viam o Espiritismo como uma seita religiosa carregada de superstições. Hoje a situação mudou, as pesquisas de Fenômenos Mediúnicos invadiram as maiores universidades do mundo.
Download


MEDIUNIDADE
Este livro não é nem pretende ser considerado como um tratado de mediunidade É uma exposição dos problemas mediúnicos por alguém que os viveu, orientando-se nos seus meandros pela bússola de Kardec.
Download
Download em áudio


NA HORA DO TESTEMUNHO
É um livro de mensagens e crônicas onde Herculano Pires e Chico Xavier deixam documentadas suas posições de defesa da obra de Kardec contra as tentativas de adulteração no próprio movimento espírita.
Download


O CENTRO ESPÍRITA
Herculano mostra, que fazemos um esforço imenso de “igrejificar” o Espiritismo, de emparelhá-lo com as religiões ultrapassadas, formando por toda parte núcleos místicos desligados da realidade imediata.
Download


O VERBO E A CARNE DUAS ANÁLISES DO ROUSTAINGUISMO - Júlio Abreu Filho / J. Herculano Pires
Duas análises do Roustainguismo. Dizem: o Roustainguismo deve ser posto de lado. Isto demonstra uma falta de compreensão doutrinária. Que este trabalho concorra para um melhor entendimento do problema.
Download


OBSESSÃO - O PASSE - A DOUTRINAÇÃO
Nesta obra Herculano Pires fala sobre: a Obsessão suas implicações e cura. O Passe suas origens, aplicações e efeitos. A Doutrinação sua psicologia, os recém-desencarnados e a teledoutrinação.
Download


RELAÇÃO ESPÍRITO CORPO
Herculano Pires esclarece, neste livro, que o conhecimento que faltava à ciência para se estabelecer um encontro entre a embriologia e a posição da ciência espírita, quanto à relação espírito/corpo.


VAMPIRISMO
Vivendo no plano extrafísico, os vampiros agem sobre nós por indução mental e afetiva. Este livro nos mostra que a resistência ao Vampiro é um momento decisivo, pois firmaremos o nosso livre-arbítrio.
Download


Referências:
Autores Espíritas Clássicos
Editora Paidéia (fastcommerce)

Continua...


^