segunda-feira, 3 de agosto de 2009

O Venerando Emmanuel



(Emmanuel é o nome do espírito que tutelou a atividade mediúnica de Francisco Cândido Xavier, que foi o maior médium psicógrafo, com cerca de 400 obras psicografadas.)

Ao tempo da passagem de Jesus pela Terra, chamou-se Públio Lentulus - senador romano - e, ao que se sabe, foi a única autoridade que efetuou perfeita descrição do Cristo, através da célebre carta, publicada em numerosos idiomas, autêntica obra-prima.
Teve a oportunidade de encontrar Jesus pessoalmente e Lhe solicitar auxílio para a cura da filha Flávia, que, supõe-se, estaria leprosa.

Desencarnou em Pompéia, no ano 79, vítima das lavas do Vesúvio. Anos depois, reencarnaria como judeu na Grécia, em Éfeso, já não mais sob a toga de orgulhoso senador romano, mas, sim, na estamenha do modesto escravo Nestório, que, na idade madura, participava das reuniões secretas dos cristãos nas catacumbas de Roma.

Podemos obter melhor conhecimento sobre a história desse espírito através de duas de suas obras: "Há Dois Mil Anos" e "Cinqüenta Anos Depois", transmitidas mediunicamente através de Chico Xavier. Esses livros constituem verdadeiras obras-primas da literarura mediúnica e histórica.

Sabe-se que Emmanuel - o mentor espiritual que tanto respeitamos - foi a personalidade de Manoel da Nóbrega, reencarnado em 18 de outubro de 1517 em Sanfins, entre D'Ouro e Minho, Portugal, quando reinava D. Manuel I, "O Venturoso". Inteligência privilegiada, ingressou na Universidade de Salamanca, Espanha, aos 17 anos, e, com 21, inscreveu-se na Faculdade de Cânones da Universidade de Coimbra, freqüentando aulas de Direito Canônico e Filosofia.

Em 14 de junho de 1541, em plena juventude, recebe a Láurea Doutoral, sendo então consagrado como o Doutíssimo Padre Manoel da Nóbrega, pelo Doutor Martim Azpilcueta Navarro.

Mais tarde, em 25 de janeiro de 1554, seria um dos principais fundadores da grande metrópole de São Paulo-SP. Foi também o fundador da cidade de Salvador-BA, a primeira capital do Brasil.

A informação de que Emmanuel teria sido o Padre Manoel da Nóbrega foi dada pelo próprio Emmanuel em várias comunicações, por intermédio da mediunidade idônea e segura de Chico Xavier.

No início da atividade mediúnica de Chico, nos anos trinta, ainda sem se identificar, disse-lhe que gostaria de trabalhar com ele durante longos anos, mas que necessitaria de três condições básicas para o fazer: 1ª, disciplina; 2ª, disciplina; e 3ª, disciplina - e foi o que Chico cumpriu até hoje.

Chico Xavier foi um modesto funcionário público, do Ministério da Agricultura, que jamais misturou sua atividade profissional com o exercício da mediunidade. Não se pode também deixar de registrar, sob pena de cometer-se grave omissão, que, durante as décadas em que esteve a serviço do Estado, nunca - não obstante sua precária saúde e o trabalho doutrinário, fora das horas de serviço - teve uma única falta ou gozou de qualquer tipo de licença, conforme documentos facultados pelo próprio Ministério.

Também no início da sua nobre missão, Emmanuel disse a Chico que, se alguma vez ele o aconselhasse a algo que não estivesse de acordo com as palavras de Jesus e Kardec, que deveria procurar esquecê-lo, permanecendo fiel a Jesus e a Kardec.

Emmanuel fez também parte da falange do Espírito da Verdade, que trouxe à Terra o Cristianismo Restaurado, definição sua da Doutrina Espírita. Em "O Evangelho Segundo o Espiritismo", Allan Kardec inseriu uma mensagem de Emmanuel, recebida em Paris, no ano de 1861, intitulada "O Egoísmo" (Cap. XI-11).

Além dos livros históricos citados, existem ainda várias dezenas de outros, dos quais se destacam: "Paulo e Estêvão", obra que, segundo Herculano Pires, justificaria, por si só, a missão mediúnica de Francisco Cândido Xavier; "Ave, Cristo" e "Renúncia", livros esses que, juntamente com os já citados, ajudam a entender o nascimento do Cristianismo e, depois, a sua gradual adulteração. Esses cinco livros são baseados em fatos históricos verdadeiros.
"Caminho, Verdade e Vida", "Pão Nosso", "Vinha de Luz" e "Fonte Viva" são mais alguns exemplos dos inúmeros livros de autoria de Emmanuel, psicografados por Chico Xavier.

Cabe, ainda, registrar os seguintes livros: "A Caminho da Luz", que relata uma História da Civilizaçãoà Luz do Espiritismo; e "Emmanuel", constituído por inúmeras dissertações importantes sobre Ciência, Religião e Filosofia.


Fonte: Núcleo Espírita Lar do Henrique

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Amor e Sabedoria de Emmanuel – Clóvis Tavares


4 comentários:

Unknown man disse...

Carlos, boa tarde!!!
Muito bom o teu blog. Sempre com assuntos de interesse, tenho aprendido muito com seus posts.
Tenho um selo para você no meu bloguinho. Espero que goste!!!

Um grande abraço,

Uman

CARLOS PEREIRA disse...

Grato irmão,

esteja sempre a vontade em nosso blog.

Abraço fraterno de Paz e Luz.

Unknown man disse...

Carlos, boa noite!!!

Não tem problema algum.
Continuarei visitando este blog pois aprendo muito.

Um grande abraço,

Uman

CARLOS PEREIRA disse...

Prezado irmão,

Fico feliz por ter entendido as nossas razões quanto a colocação do sêlo.

Seja sempre bem-vindo e parabéns mais uma vez pelo seu excelente trabalho em seu blog!

Abraço fraterno,
Carlos Pereira

^