sábado, 28 de fevereiro de 2009

Camille Flammarion e o "Discurso para Kardec"


Encerramos o mês de homenagem a Camille Flammarion com o seu histórico discurso, proferido em 31 de março de 1869, na ocasião do sepultamento de Allan Kardec:


Senhores,

"Submetendo-me, com deferência, no convite simpático dos amigos do pensador laborioso, cujo corpo terreno jaz agora aos nossos pés, lembro-me de um dia sombrio de dezembro de 1865. Eu pronunciava então as supremas palavras de adeus sobre o túmulo do fundador da Livraria Acadêmica, o honrado Didier, que foi, como editor, o colaborador convicto de Allan Kardec na publicação das obras fundamentais de uma doutrina que lhe era cara, e que morreu também subitamente, como se o céu tivesse querido poupar a esses dois espíritos íntegros o embaraço filosófico de sair desta vida por um caminho diferente do comum. A mesma reflexão se aplica a morte do nosso antigo colega Jobard, de Bruxelas.

"Hoje minha tarefa é ainda maior, porque eu desejaria poder representar ao pensamento dos que me escutam, e ao de milhões de homens que, na Europa inteira e no novo mundo, se ocuparam do problema ainda misterioso dos fenômenos ditos espíritas; desejaria, digo eu, poder representar-lhes o interesse científico e o futuro filosófico do estudo desses fenômenos (a que se entregaram, como ninguém ignora, homens eminentes entre os contemporâneos). Gostaria de lhes fazer entrever que horizontes desconhecidos verá o pensamento humano abrir-se à sua frente, à medida que estender o seu conhecimento positivo das forças naturais em ação em torno de nós; mostrar-lhes que tais constatações são o antídoto mais eficaz da lepra do ateísmo, que parece atacar particularmente a nossa época de transição, e, enfim, aqui testemunhar publicamente o eminente serviço que o autor do Livro dos Espíritos prestou à Filosofia, chamando a atenção e a discussão para fatos que, até agora, pertenciam ao domínio mórbido e funesto das superstições religiosas.

"Com efeito, seria um ato importante aqui estabelecer, diante deste túmulo eloqüente, que o exame metódico dos fenômenos, erradamente chamados sobrenaturais, longe de renovar o espírito supersticioso e de enfraquecer a energia da razão, ao contrário, afasta os erros e as ilusões da ignorância e serve melhor ao progresso que a negação ilegítima dos que não se querem dar ao trabalho de ver.

Mas não é aqui o lugar para abrir a arena à discussão irreverente. Deixemos apenas descer de nossos pensamentos, sobre a face impassível do homem deitado à nossa frente, testemunhos de afeição e sentimentos de pesar, que fiquem, em sua volta e à volta do seu túmulo como um bálsamo do coração! E desde que sabemos que sua alma eterna sobrevive a esses despojos mortais, como lhes preexistiu; desde que sabemos que laços indestrutíveis ligam nosso mundo visível ao mundo invisível; desde que esta alma existe hoje tão bem como há três dias, e que não é impossível achar-se atualmente à minha frente, digamos-lhe que não quisemos ver apagar-se a sua imagem corporal e encerrá-la em seu sepulcro, sem honrar unanimemente os seus trabalhos e a sua memória, sem pagar um tributo de reconhecimento à sua encarnação terrestre, tão utilmente e tão dignamente realizada.

"De início, traçarei em rápido esboço as linhas principais de sua carreira literária.

"Morto aos sessenta e cinco anos, Allan Kardec havia consagrado a primeira parte de sua vida a escrever obras clássicas, destinadas sobretudo ao uso dos instrutores da mocidade. Quando, lá por 1850, as manifestações, em aparência novas, das mesas girantes, das batidas sem causa ostensiva, dos movimentos insólitos de objetos e de móveis, começaram a atrair a atenção pública e, mesmo, provocaram em imaginações aventurosas uma espécie de febre, devida à novidade dessas experiências, Allan Kardec, estudando ao mesmo tempo o magnetismo e seus estranhos efeitos, seguiu com a maior paciência e uma judiciosa clarividência as experiências e as tentativas tão numerosas, então feitas em Paris. Recolheu e pôs em ordem os resultados obtidos nessa longa observação, e com eles compôs o corpo de doutrina publicado em 1857, na primeira edição do Livro dos Espíritos. Todos sabeis que sucesso acolheu esta obra, na França e no estrangeiro.

"Atingindo hoje sua décima-sexta edição, ele espalhou em todas as classes esse corpo de doutrina elementar, que não é novo em sua essência, de vez que a escola de Pitágoras, na Grécia, e a dos Druidas, em nossa própria Gália, ensinavam os seus princípios, mas que revestia uma verdadeira forma de atualidade, por sua correspondência com os fenômenos.

"Depois desta primeira obra apareceram, sucessivamente: o Livro dos Médiuns, ou Espiritismo Experimental; Que é o Espiritismo? resumo sob a forma de perguntas e respostas; O Evangelho Segundo o Espiritismo; O Céu e o Inferno; A Gênese; e a morte veio surpreendê-lo no momento em que, em sua atividade infatigável, trabalhava numa obra sobre as relações entre o Magnetismo e o Espiritismo.

"Pela Revista Espírita e a Sociedade de Paris, da qual era presidente, ele se havia, de certo modo, constituído em centro para onde tudo convergia, o traço de união de todos os investigadores. Há alguns meses, sentindo próximo o seu fim, preparou as condições de vitalidade desses mesmos estudos após a sua morte, e estabeleceu a Comissão Central que o sucede.

"Despertou rivalidades; fez escola sob uma forma um tanto pessoal; existe ainda alguma divisão entre os "espiritualistas" e os "espíritas". De agora em diante, senhores (tal é, pelo menos, o voto dos amigos da verdade), devemos estar todos reunidos por uma solidariedade confraternal, pelos mesmos esforços para a elucidação do problema, pelo desejo geral e impessoal da verdade e do bem.

"Quantos corações foram consolados, de início, por esta crença religiosa! Quantas lágrimas foram enxutas! Quantas consciências abertas aos raios da beleza espiritual! Nem todos são felizes aqui na Terra. Muitas afeições foram destruídas! Muitas almas foram adormecidas pelo ceticismo. Não será nada haver trazido ao Espiritualismo tantos seres que flutuavam na dúvida e que não mais amavam a vida física nem a intelectual?

"Allan Kardec era o que eu chamarei simplesmente "o bom senso encarnado." Raciocínio reto e judicioso, aplicava, sem esquecer, à sua obra permanente as indicações íntimas do senso comum. Aí não estava uma qualidade menor, na ordem das coisas que nos ocupam. Era - pode-se afirmar - a primeira de todas e a mais preciosa, sem a qual a obra não poderia tornar-se popular, nem lançar no mundo as suas raízes imensas.

Em maioria, aqueles que se entregaram a esses estudos lembraram-se de ter sido, na mocidade ou em certas circunstâncias especiais, testemunhas de manifestações inexplicadas; há poucas famílias que não tenham observado em sua história acontecimentos desta ordem. O primeiro ponto era aplicar a esses fatos o raciocínio firme do simples bom-senso e examina-los segundo os princípios de método positivo.

"Como o próprio organizador deste estudo demorado e difícil previra, esta doutrina, até então filosófica, deve entrar agora em seu período científico. Os fenômenos físicos, sobre os quais não se insistiu de começo, devem tornar-se objeto da crítica experimental, sem a qual nenhuma constatação séria é possível. Este método experimental, ao qual devemos a glória do progresso moderno e as maravilhas da eletricidade e do vapor, deve colher os fenômenos de ordem ainda misteriosa, a que assistimos, dissecá-los, medi-los, defini-los.

"Porque, senhores, o Espiritismo não é uma religião, mas uma ciência, da qual apenas conhecemos o abecê. O tempo dos dogmas terminou. A Natureza abarca o Universo. O próprio Deus, que outrora foi feito à imagem do homem, não pode ser considerado pela Metafísica moderna senão como um espírito na Natureza. O sobrenatural não existe. As manifestações obtidas através dos médiuns, como as do magnetismo e do sonambulismo. são de ordem natural e devem ser severamente submetidas ao controle da experiência. Não há mais milagres. Assistimos à aurora de uma Ciência desconhecida. Quem poderá prever a que conseqüências conduzirá, no mundo do pensamento, o estudo positivo desta Psicologia nova?

"De agora em diante a Ciência rege o mundo. E, senhores, não será estranho a este discurso fúnebre notar sua obra atual e as induções novas que ela nos descobre, precisamente do ponto de vista de nossas pesquisas."

Aqui o Sr. Flammarion entra na parte científica de seu discurso. Expõe o estado atual da Astronomia e o da Física, desenvolvendo particularmente as descobertas relativas à recente análise do espectro solar. Destas descobertas resulta que não vemos quase nada do que se passa em torno de nós na Natureza. Os raios caloríficos que evaporam a água formam as nuvens, causam os ventos, as correntes, organizam a vida do globo, são invisíveis para a nossa retina. Os raios químicos que regem os movimentos das plantas e as transformações químicas do mundo inorgânico são igualmente invisíveis. A Ciência contemporânea autoriza, pois, os pontos de vista revelados pelo Espiritismo e nos abre, por sua vez, um mundo invisível real, cujo conhecimento só pode esclarecer-nos quanto ao modo de produção dos fenômenos espíritas.

A seguir, o jovem astrônomo apresentou o quadro das metamorfoses, do qual resulta que a existência e a Imortalidade da alma se revelam pelas mesmas leis da vida.

................................................................................................................................

Após a exposição científica, assim terminou ele:

"Aquele cuja visão é limitada pelo orgulho ou pelo preconceito e não compreendem esses desejos ansiosos de nossos pensamentos, ávidos de conhecimentos, que atirem sobre tal gênero de estudos o sarcasmo ou o anátema! Nós erguemos mais alto as nossas contemplações!... Tu foste o primeiro, ó mestre e amigo! tu foste o primeiro que, desde o começo de minha carreira astronômica, testemunhou uma viva simpatia por minhas deduções relativas à existência das Humanidades Celestes; porque, tomando nas mãos o livro Pluralidade dos mundos habitados, puseste-o a seguir na base do edifício doutrinário que sonhaste. Muitas vezes nos entretínhamos, juntos, sobre esta vida celeste tão misteriosa. Agora, ó alma! sabes por uma visão direta em que consiste essa vida espiritual, à qual todos retornaremos, e que esquecemos durante esta existência.

"Agora voltaste a esse mundo de onde viemos e colhes o fruto de teus estudos terrenos. Teu invólucro dorme aos nossos pés, teu cérebro está extinto, teus olhos estão fechados para não mais se abrirem, tua palavra não mais será ouvida!... Sabemos que todos nós chegaremos a esse último sono, à mesma inércia, à mesma poeira. Mas não é neste envoltório que pomos a nossa glória e a nossa esperança. O corpo cai, a alma fica e retorna ao Espaço. Encontrar-nos-emos num mundo melhor. E, no céu imenso, onde se exercitarão as nossas mais poderosas faculdades, continuaremos os estudos que na Terra dispunham de local muito acanhado para os conter. Preferimos saber esta verdade, a crer que jazes por inteiro neste cadáver, e que tua alma tenha sido destruída pela cessação do jogo de um órgão. A imortalidade é a luz da vida, como este sol brilhante é a luz da Natureza.

"Até logo, meu caro Allan Kardec, até logo."


Fonte:http://www.camilleflammarion.org.br/centroespirita.htm


sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Destaque: “Camille Flammarion e a Ciência Espírita”




"O corpo passa. A alma vive no infinito e na eternidade." - FLAMMARION, 1923.


Dos colaboradores de Kardec, Camille Flammarion foi o que mais valorizou a construção do conhecimento espírita a partir da metodologia empírica e positivista. Como conseqüência desta sua postura ele passou anos de sua vida buscando fatos, sobre os quais construiu a convicção na imortalidade da alma, na comunicabilidade dos espíritos e na existência de faculdades extra-sensoriais nos homens, o que frutificou-se na Metapsíquica de Richet e posteriormente na Parapsicologia de Rhine.

Esta sua visão de ciência e as suspeitas que passou a ter para com os aspectos filosóficos e religiosos do Espiritismo não o tornaram, contudo, um iconoclasta, aos moldes de alguns críticos contemporâneos do aspecto religioso do Espiritismo. Suspeitando do método de Kardec, Flammarion lançou-se ao estudo continuado da fenomenologia espírita, oferecendo-nos, quando desencarnou, uma obra que tornou mais sólidas as bases científicas da doutrina espírita. Quem sabe estes últimos não possam ter suas idéias arejadas pelo pioneirismo do astrônomo francês e redirecionar suas ações em uma cruzada de construção e consolidação.

Crítico dos sistemas religiosos e das verdades misteriosas bastante difundidas em sua época, Flammarion se rendia ao espírito religioso e à construção de uma religião natural, sem dogmas, sem mistérios e sem sobrenatural, como o pensava Allan Kardec.

A obra espírita de Flammarion sustentou e alimentou diversas gerações de espíritas em nosso país, foi uma fonte importante nas discussões que o movimento espírita brasileiro teve de sustentar com diversos segmentos científicos e políticos de nossa sociedade para manter o direito constitucional de existir. Consideramos fundamental que a geração nova, que vem adquirindo as bases do conhecimento espírita nas muitas mocidades e juventudes de nosso país, não olvidasse a obra deste cientista espírita. Se assim o dizemos aos jovens, o que não diríamos aos muitos grupos e reuniões de estudo sistematizado do Espiritismo.

Saudamos com estas poucas linhas a memória e a obra do mais polêmico dos espíritas franceses contemporâneos de Kardec.


Trecho do artigo “Camille Flammarion” postado no site “Centro Espírita Trabalhadores de Jesus” em 2004, por Jáder dos Reis Sampaio.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Especial: “Livros de Camille Flammarion para Download”

Camille Flammarion


Na data em que se comemora a passagem do aniversário de Camille Flammarion, selecionamos alguns dos principais livros de sua autoria para download:


Deus na Natureza:
Considerado um clássico do Espiritismo e a sua obra-prima, nele Camille Flammarion apóia-se nos princípios da natureza para demonstrar a existência de Deus.

Download


Urânia:
O livro relata o encontro onírico entre um jovem e Urânia, a musa da Astronomia, tecendo, tecendo considerações sobre astronomia e espiritualismo.

Download


Narrações do Infinito:

Observações feitas por um espírito recém-desencarnado acerca do seu passado e da história da terra.

Download


O Fim do Mundo:
O sábio astrônomo francês descortina, nesta obra de ficção, o mistério dos tempos futuros.

Download


A Morte e seus Mistérios:
O livro divide-se em três volumes, que são etapas sobre a importante temático a que o título se refere:

Vol.1: Antes da Morte
Download


Vol.2: Durante a Morte
Download


Vol.3: Depois da Morte
Download


Estela:
"O Livro Estela" de "Camille Flammarion" aborda a importância da astronomia, objetivando a busca da verdade. Através de romance, mostra a sintonia perfeita entre Rafael e Estela, dois seres que denotam elevada evolução espiritual.

Download



Fonte: Autores Espíritas Clássicos

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Meme "Frases e Livros"



Recebi do meu querido irmão Benjamin do Irmão Sol, Irmã Lua essse Meme interessante e estamos aqui com muita satisfação fazendo cumprir a nossa parte.

Para mim o mais difícil foi encontrar as pessoas certas para repassar, pois, ainda tenho poucos contatos com os blogs, peço desculpas Benjamin, mas, tive que pescar um em sua lista ok?, vamos lá:


As tarefas:

Estão divididas em cinco passos, que são:

1 - Agarrar o livro mais próximo;
2 - Abrir na pág. 161;
3 - Procurar a quinta frase completa;
4 - Colocar a frase no blog;
5 - Repassar para seis pessoas.


As Frases e os livros:


Primeiro Livro:

Como estou ultimamente trabalhando com A Gênese, de Allan Kardec encontrei a seguinte frase nele:



“Fisicamente, a Terra teve as convulsões de sua infância; doravante, ela entrou num período de estabilidade relativa: no progresso pacífico que se cumpre pelo retorno regular dos mesmos fenômenos físicos, e o concurso inteligente do homem. Ela, porém, ainda está no meio no trabalho de produção do progresso moral.”

Livro: A Gênese
Autor: Allan Kardec


Segundo Livro:

Peguei esse em minha estante e encontrei a seguinte frase:


“O Universo todo, incluindo as milhões de espécies da natureza, acusam a existência de um criador.”

Livro: O Mestre da Sensibilidade
Autor: Augusto Cury


Blogs que estou repassando:

Adriana – Espíritas na Net
Penha Pauli- Blog do Futuro
Cristina Helena- Somos Espíritos
Ylen- Blog do Ylen
Jeanne- Consciência e Vida
Aline Souza- Nosso Jardim


Música Espírita: “Luz Espírita – Elizabete Lacerda”

Uma canção que fala na descoberta da luz que cada um de nós possui em si, assim é “Luz Espírita”, de autoria de Ery Lopes e interpretada na voz doce e harmoniosa de Elizabete Lacerda. Assista aqui ao vídeo e acompanhe a letra da canção.



Luz Espírita

Há uma luz
Brilhando além,
Vem de Deus e é do bem
Que reluz em cada ser,
Que em si deixar crescer,
Vem iluminar consciências,
consolar corações,
Renova nossa fé com a força da razão...

Foi o Amor que anunciou:
"Fazei brilhar a vossa luz"
Hoje eu sei que a Verdade
e a Caridade me conduz,
Vem iluminar consciências
e consolar corações,
Renova nossa fé com a força da razão.

Luz, Luz Espírita,
O Consolador
Vem ser meu Guia,
Luz do meu Senhor,
Luz, Luz Espírita,
O Consolador,
Vem ser meu Guia,
Luz do meu Senhor.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009




Ouvir a mensagem:


Avisos da Criação


A presença Divina constitui verdade perene.
Até o silêncio da pedra fala em Deus.

O Universo repousa na disciplina.
O labirinto da selva revela ordem em cada pormenor.

Em a Natureza, tudo pede compreensão e respeito.
O deserto é o cadáver do mar.

Há sabedoria em todas as coisas.
Embora sem tato, a trepadeira sabe encontrar apoio; não obstante sem visão, o girassol descobre sempre o astro rei.

Em tudo existe a feição boa.
As nuvens mais sombrias refletem a luz solar.

Eternidade significa aprimoramento contínuo de repetições.
Sem recapitular movimentos, a Terra desagregar-se-ia.

A fé construtiva não teme a adversidade.
O penhasco no dilúvio é ponto de segurança.

A obediência não dispensa a firmeza.
Humilhada e submissa, a água se amolda a qualquer recipiente, mas, resoluta e perseverante, atravessa o rochedo.

Toda empresa solicita cultura e prática.
Inexperiente, o homem vivo naufraga no bojo das águas;
adaptado, o lenho morto navega na superfície do mar.

O aspecto exterior nem sempre denuncia a realidade.
O vento, supostamente vadio, trabalha na função de cupido das flores.

Volume não expressa valor.
Apesar de pequenina, a semente é gota de vida.

A palavra feliz constrói invariavelmente.
Na linguagem do pássaro, todo som faz melodia.

Valor e humildade são expressões de inteligência sublime.
Se o cume mais alto recebe a chuva em primeiro lugar,
o vale mais baixo recolhe, ao fim, a maior parte da água.

Para revelar-se, o bem não exige trombeta.
Conquanto invisível, a onda de perfume, muita vez, nutre e refaz.

No campo da evolução, a paz é conquista inevitável da criatura.
A escarpa de hoje será planície amanhã.


André Luiz


Do Livro: O Espírito da Verdade
Francisco C. Xavier e Waldo Vieira

Psicografia: Waldo Vieira


domingo, 22 de fevereiro de 2009



A Benção em Sentir Paz



Quando a paz brota em nosso interior, a vida contempla uma nova realidade, a única a ser vivida e desfrutada.

O efeito é a alegria, que dá origem a um estado único, onde a compreensão é presente e a conexão com o amor é estabelecida. A paz está dentro de nós, para sempre.
Ela faz parte da nossa natureza.

Mas, nem sempre sentimos paz e isto se dá porque criamos grandes desvios em nosso próprio caminho, um caminho que nos foi dado para aprendermos a usar nossos dons, nossas características divinas. Não nos damos conta de que, quando fora da nossa rota, distanciamo-nos do nosso estado natural.

Nossas projeções, nossas percepções equivocadas, turvam a nossa visão interior, deixando-nos no escuro, fazendo-nos acostumar a viver o que não foi feito para ser vivido, como a ignorância em não tomar ciência da própria luz, da própria força e do amor que tudo transforma para que possamos ser dignos aos olhos do Criador.

Se estivermos atentos, veremos que a paz é como o ar que respiramos, está em toda a parte, dentro e fora de nós. Mas para percebê-la é necessário vermos as coisas sob a lente do amor, pois as criações de Deus só se manifestam no amor, pois são o próprio amor.

Fora deste estado que Deus nos deu, será impossível sentirmos a bênção que paira sobre todos nós. Para sentir paz é necessário estarmos conectados com a paz e para isto, o estado presente e atento é necessário.

Quando partimos do princípio de que tudo nos é dado, poderemos conhecer a nós mesmos e então estaremos diante de uma inevitável realidade: a paz que tanto sonhamos está em nós, nós somos a própria paz.


(Autor desconhecido)

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009



EXISTÊNCIA DE DEUS



Povoa-se o Universo por verdadeira multidão de galáxias.

Cada galáxia permanece constituída por milhares de constelações.

Cada constelação, quase sempre, é um ninho de sóis.

Cada sol congrega diversos mundos.

Cada mundo, amadurecido para a inteligência e para a razão, guarda consigo a bênção da Humanidade.

Cada Humanidade se compõe de várias raças.

Cada raça engloba muitos povos e milhões de almas que evoluem, nos degraus que lhes correspondem.

Lembremo-nos, pois, de que no concerto admirável da Criação, somente será possível regenerar e burilar a nós mesmos para que a vida imperecível em nós se retrate vitoriosa, mas não nos esqueçamos de que, apesar da grandeza cósmica, nosso desequilíbrio no mal pode comprometer todo o sistema em que as Leis Divinas se expressam, através do trono sublime da natureza, qual acontece ao micróbio letal que, não obstante imperceptível ao olho nu, pode carrear a enfermidade ou a morte para o corpo físico mais notavelmente bem posto.

Consagremo-nos à estruturação do Bem no campo de nós mesmos, de conformidade com os princípios inelutáveis de harmonia e justiça que nos regem a ascensão, sem o doentio propósito de reajustar os outros, antes da recuperação espiritual de nós próprios, de vez que todo o deslize nosso, à frente do Senhor, repercute nas faixas totais da Vida Una, compelindo-nos à posição de angústia e sofrimento, a única suscetível de retificar em nosso espírito e em nossa existência a ruptura do equilíbrio divino do amor que operamos desavisados, diante da Eterna Lei.


Emmanuel

Francisco Cândido Xavier.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Poder do pensamento: “Os Fluidos: Uma Fotografia do Pensamento”



Como foi abordado em "Gotas de Luz", esse mês o fluido cósmico universal, complementamos aqui nessa sessão da importância do pensamento na transformação e na qualidade desses fluidos, recomendando sempre a leitura, dentre outras obras, do livro "A Gênese" para um aprofundamento maior no assunto.

Os fluidos espirituais, que representam um dos estados do fluido cósmico universal, são por assim dizer, a atmosfera dos seres espirituais, donde os espíritos retiram todos os materiais necessários à sua interação com o plano espiritual e os encarnados.

Totalmente imperceptível aos sentidos carnais, ele é manipulado pelos espíritos através do pensamento e da vontade, portanto é transformado de acordo com a sintonia vibracional de cada espírito. “Os maus pensamentos corrompem os fluídos espirituais, como os miasmas deletérios corrompem o ar respirável.”

Os homens, como sendo espíritos encarnados vivem entre os dois planos, ou seja, possuem as atribuições da vida espiritual, como também da corpórea, influenciando nas qualidades fluídicas do ambiente em que interagem através dos seus pensamentos e imprimindo nele a marca dos sentimentos que lhe são próprios, como o ódio, a inveja, o ciúme, o orgulho, o egoísmo, a violência, da hipocrisia, da bondade, da benevolência, do amor, da caridade, da doçura, etc...

Esses mesmos sentimentos agindo sobre os fluidos produzem os mais variados efeitos, causando sensações agradáveis e salutares quando bons; penosas e desagradáveis, quando maus.



Fonte pesquisa: “A Gênese” – Allan Kardec, cap. XIV.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Imagem e Mensagem: “O Amor de Deus”

Um vídeo criado por mim com um trecho da mensagem “O Amor de Deus”, do Momento Espírita, ao som da primorosa música “A Million Stars”, de Kevin Kern.

Dica: Para assistir sem interrupção clique no play e em seguida no pause aguardando o vídeo carregar, depois é só clicar no play novamente e deixar passar por inteiro.


terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Destaque: “XXV Congresso Espírita Estadual – Goiás”

Será realizado de 21 a 24 de fevereiro de 2009, durante o período de carnaval, no Centro de Cultura e Convenções de Goiânia, o XXV Congresso Espírita Estadual, que em 2009 comemora seu Jubileu de Prata.

São 25 anos consecutivos de realização desse evento que já se tornou referência do movimento espírita goiano para o Brasil e o mundo.

Para quem não puder comparecer, o evento será totalmente transmitido ao vivo pela TVCEI, conforme tabela abaixo:

21/02 (abertura) – Sábado das 19h30 às 21h30

22/02 – Domingo das 08h30 às 17h30

23/02 - Segunda-feira das 08h30 às 17h30

24/02 - Terça-feira das 08h30 às 17h30


Quaisquer dúvidas sobre as inscrições, podem ser enviadas para a Federação Espírita do Estado de Goiás, pelo e-mail congresso@feego.org.br ou pelo telefone (62) 3281-0200

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Mensagem da Semana




"Somos todos iguais perante o Senhor e fazemos parte de uma família universal."

Na Mensagem da Semana, uma excelente reflexão do Luz Espírita.org

Dica: Trata-se de um vídeo com uma imagem estática, para ouvir sem interrupção a mensagem, clique no play e em seguida no pause aguardando o vídeo carregar, depois é só clicar no play novamente e deixar passar por inteiro.


Ouvir a mensagem:




“A Irmandade Celeste”


A maioria dos historiadores aponta que são duas as principais causas das grandes guerras da humanidade: religião e xenofobia. Elas seriam responsáveis por terríveis tragédias e incontáveis mortes e o pior é que elas se misturam e convergem para um mesmo fim, pois o fanático religioso tende a associar sua crença a sua casta, alguns adicionam até o elemento cor da pele para diferenciação entre os seres, apartando os eleitos de um lado e distanciando-se do restante do mundo aqueles que são da mesma nação ou da mesma religião.

A linha de raciocínio é mais ou menos assim: eu creio em Deus, a religião a que pertenço é perfeita e única, eu faço parte de um povo eleito, aqueles que pertencem a minha religião são meus irmãos e somos um só para nosso Deus, Deus é Nosso Senhor exclusivo e aqueles que não fazem parte do nosso meio são contra nós, pois a salvação pertence somente aqueles da minha cor, do meu país e da minha religião. Participar de campanhas para exterminar o lado contrário, passa a ser um ato patriota e sagrado.
A isso se dar o nome de “extremismo religioso”, conseqüência: terrorismo.

Em pleno século XXI, essas concepções extremistas ainda fazem parte do nosso cotidiano, isso porque, as maiores religiões, transcorrem por facetas primitivas, em que não permite o meio termo, delimitando uns para o céu e uns para o inferno, isso incluindo o cristianismo, o que é mais lamentável ainda, pois não é este o Evangelho de Jesus Cristo.

Todavia, nem todos os historiadores concordam com a tese supracitada, a religião e o patriotismo, numa segunda abordagem, servem apenas como pretexto para as guerras, sendo que a motivação primordial é mesmo a concupiscência humana, a ganância, o orgulho e a ignorância.

O Espiritismo se distingue das religiões tradicionais, não há extremos: nem fé, nem perdição, nem opostos. Nosso Deus é o mesmo Deus de todos, tivemos a mesma origem e caminhamos todos para um mesmo objetivo: a condições de filhos perfeitos, somos todos exatamente iguais perante o Senhor e não há fronteiras, as revelações práticas do espiritismo encerram de uma vez por todas os dois pretextos anteriormente mencionados para desfraldar conflitos e guerras, pois os espíritos são testemunhas oculares de que nossa pátria é uma só: “todo o Universo criado por Deus” e a única religião eterna é a do amor. Não há razão para matar ninguém em nome de uma demarcação geográfica, nem por nenhuma bandeira ideológica, nem moral, nem religiosa, nem por qualquer outra escolha.

Onde está a prova concreta dessa tese?, no testemunho da reencarnação: se hoje estou vestindo um corpo masculino branco, nascido na Suécia, educado numa família católica e pertenço a determinado partido político, fui possivelmente em outras passagens na terra negro, africano, analfabeto e apolítico, e mais: poderei voltar para este mesmo planeta em situação totalmente antagônica pela que passo atualmente. Os testemunhos que os Espíritos Iluminados nos dão, é o de que as particularidades desse mundo não são levadas em conta lá no plano astral, nossos preconceitos e as manchas por elas causadas sim, são dívidas para o além-túmulo e estas serão cobradas.
.
Para uma reflexão complementar desse tema vide: “A Parábola do Samaritano” narrada por Jesus, (Lucas cap. 10; 25 a 37).
“Fazei o bem sem olhar a quem”.

Muita Luz para todos!

Uma mensagem do Luz Espírita.org

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Especial: “Aniversário de Galileu Galilei”

Prestamos hoje uma homenagem à passagem da data do nascimento do físico, matemático, astrônomo e filósofo italiano Galileu Galilei, em Pisa aos 15 de fevereiro do ano de 1564, trazendo um pouco de sua vida e de algumas evidências para sua suposta reencarnação entre nós como Camille Flammarion.




Galileu Galilei (15 de fevereiro de 1564 - 8 de janeiro de 1642) teve um papel importante na chamada “revolução científica” no século XVII, quando ele Kelper e outros cientistas deram início a suas descobertas. Foi o primeiro a contestar, com o seu “método empírico”, as afirmações de Aristóteles e por isso mesmo foi considerado o “pai da ciência moderna”. Criou a balança hidrostática, um tipo de compasso geométrico que permitia medir ângulos e áreas e que deu origem posteriormente ao relógio de pêndulo, construiu a primeira luneta astronômica e com ela pôde observar a composição estelar da Via Láctea, os satélites de Júpiter, as manchas do sol e as fases de Vênus. Todos esses feitos foram relatados ao mundo através do livro “Sidereus Nuntius (Mensageiros das Estrelas), em 1610.
Devido a sua visão “coperniconiana heliocêntrica”, tendo o sol como o centro do universo, em 1611 teve que ir a Roma, pois estava sendo acusado pela igreja como herege. Foi condenado e por isso obrigado a assinar um decreto pelo “Tribunal da Inquisição”, declarando que o sistema heliocêntrico era apenas uma hipótese, porém em 1632, ele voltou a defender o sistema e deu continuidade aos seus estudos. Desenvolveu também os primeiros estudos sistemáticos do movimento uniformemente acelerado e do movimento do pêndulo, descobriu a lei dos corpos, o princípio de inércia e conceituou o referencial inercial, idéias precursoras da mecânica newtoniana. Era o filho mais velho do aludista Vicenzo Galilei e Giulia Ammanati.
Em 1642, ele morreu cego e condenado pela Igreja Católica por suas convicções científicas. Suas obras foram censuradas e proibidas, porém uma de suas obras (sobre mecânica) foi publicada em uma região protestante, onde a interferência católica não tinha grande influência. Muito tempo após a sua morte, no ano de 1983, foi absolvido pela mesma instituição que o condenou.


Galileu Galilei, Camille Flammarion e as evidências reencarnatórias





















Na doutrina espírita existem algumas evidências do astrônomo francês “Camille Flammarion” (26 de fevereiro de 1842 – 4 de junho de 1925) ter sido reencarnação do italiano Galileu Galilei, reproduzimos aqui um trecho do artigo de Gerson Simões Monteiro, no site O Consolador, intitulado “Marte é mais adiantado” que relata sobre as condições evolutivas do planeta Marte em relação à Terra e fala também nessas evidências:

“Em artigo publicado na Revista Internacional de Espiritismo do mês de julho de 2008, apresentamos consistentes argumentos, com base em revelações de caráter mediúnico, de que os habitantes de Marte seriam mais adiantados física e moralmente do que os existentes na Terra, com vistas a nossa proposta de atualização da nota de rodapé da questão 188 de O Livro dos Espíritos. De acordo com o texto que permanece na nota, os marcianos seriam inferiores aos habitantes da Terra.

Buscando mais esclarecimentos sobre o assunto, encontramos na Revista Espírita, em sua edição de março de 1858, o seguinte pensamento do Codificador do Espiritismo: “Segundo os Espíritos, o planeta Marte seria ainda menos adiantado que a Terra” (o grifo é nosso).

Vale ressaltar que, ao final desse comentário, o tradutor dos 12 volumes da revista editados pela Federação Espírita Brasileira, Evandro Noleto Bezerra, acrescenta uma nota com a seguinte consideração: “Trata-se de uma mera suposição sem o que Kardec não teria empregado o verbo ser no condicional” (o grifo é nosso).

Além de toda essa fundamentação, apresentamos ainda na presente matéria outro argumento à referida proposta de atualização: a revelação de caráter anímico do respeitado astrônomo francês Camille Flammarion, no capítulo “Os Outros Mundos”, do romance Estela, publicado na França em 1897 e editado pela Federação Espírita Brasileira em 1938, de que:

“Marte é planeta mais antigo e mais adiantado do que a Terra no seu ciclo vital; está também, podemos dizer, mais evolvido do que o nosso planeta, considerando-se o conjunto de condições de habitabilidade, e a duração dos períodos que medem a existência, pois, sendo os períodos anuais, lá, duas vezes maiores do que os daqui, proporcionam bem melhor curso de vida do que os nossos à fecundidade do trabalho intelectual...”

Porém, como seria possível esta informação ter sido prestada por Camille Flammarion, se ele ainda estava encarnado entre nós? Ora, quando se sabe que Flammarion era a própria reencarnação do astrônomo Galileu Galilei, podemos concluir logicamente que se verificou um fenômeno anímico. Este fenômeno é provocado pela própria alma do médium, que, ao desfrutar de certa liberdade em relação ao seu corpo físico, recobra suas qualidades espirituais e pode perfeitamente transmitir comunicações escritas ou orais emanadas de si mesmo, como Espírito. Vale ressaltar que essa explicação para o fato está de acordo com a resposta dos Espíritos a Allan Kardec, na alínea 2ª do item 223, no capítulo XIX – Do Papel dos Médiuns nas Comunicações Espíritas – de O Livro dos Médiuns.

Agora, quanto à revelação de Flammarion ter sido Galileu, esclarecemos que ela foi feita pelo médium Francisco Cândido Xavier. Isso se deu em resposta à pergunta formulada pelo professor Henrique Rodrigues, a respeito das comunicações de autoria do Espírito Galileu psicografadas pelo médium Camille Flammarion, apresentadas no capítulo VI do livro A Gênese. O relato de tal revelação, aliás, está registrado no livro De Amigos para Chico Xavier, de Divaldinho Mattos, editado pela Casa Editora Espírita “Pierre-Paul Didier”.

É importante assinalar que Allan Kardec, ao publicar A Gênese em 1868, inseriu a seguinte nota de rodapé no capítulo VI – Uranografia Geral: “Este capítulo é textualmente extraído de uma série de comunicações ditadas à Sociedade Espírita de Paris, em 1862 e 1863, sob o título – Estudos Uranográficos – e assinadas por Galileu. Médium: C.F.”. A Federação Espírita Brasileira, ao publicar a referida obra, adicionou: “Nota do Tradutor: estas são as iniciais do nome de Camille Flammarion”.

Embora o texto do capítulo “Estudos Uranográficos” tenha sido assinado pelo Espírito Galileu e recebido pelo médium Camille Flammarion, ou seja, tenha vindo de duas personalidades distintas, reunidas, porém, numa mesma individualidade, podemos concluir que a autoria das comunicações é de um único Espírito, assim como também a revelação de que o planeta Marte é mais adiantado do que a Terra, contida no romance Estela, de Camille Flammarion, isto é, Galileu / Flammarion.”
Evidências a parte, destacamos aqui, o enorme contributo para ciência dessas duas célebres personalidades dentro da história da humanidade.


Carlos Pereira


Fontes de pesquisas sites: Wikipédia, Sua Pesquisa.com, O Consolador.

Imagens por ordem de apresentação: Galileu Galilei, Camille Flammarion e Galileu frente a inquisição, Wikipédia.


sábado, 14 de fevereiro de 2009

Destaque: “Garoto russo lembra de reencarnações em Marte”

Um caso que merece destaque nesse mês e que vem há algum tempo sendo divulgado em noticiários do mundo e estudado por pesquisadores russos.



Falando com propriedade sobre as características de Marte, Boris Kipriyanovich afirma ter encarnações passadas naquele planeta e enfatiza a Lei de Amor entre os homens na Terra neste período de transição.

A pluralidade dos mundos habitados é revelação básica, aceita, há 150 anos, pelos seguidores do Espiritismo. Faltam-nos, porém, até o momento, provas mais concretas da existência de vida extraplanetária. E isso não deixa de aguçar a nossa imaginação: como seriam esses outros seres? Que tipo de vida teriam?

Recentemente, um menino russo de apenas 12 anos, que dá entrevistas desde antes dos 7, tem aguçado ainda mais a nossa curiosidade, pois afirma ter tido suas últimas encarnações no planeta Marte. A história pode ter uma conotação fantasiosa, própria de crianças dessa idade, mas as entrevistas feitas com ele por cientistas russos impressionaram tanto que o assunto mereceu destaque no Pravda, um dos jornais de maior circulação da Rússia. Assuntos já conhecidos por todos os que estudam o Espiritismo são referidos, naturalmente, por ele, com riqueza de detalhes: reencarnação, necessidade de amor e perdão, transformação e regeneração planetária, entre outros.

A história de Boris, ou Boriska, como é conhecido, começou a evidenciar-se logo aos 3 anos de idade, quando já nomeava com exatidão os planetas do Sistema Solar e apontava sua localização, bem como falava das galáxias e do Universo em geral. Aos 7 anos, chamou a atenção de pesquisadores ao relatar dados físico-químicos de Marte, bem como a estrutura de naves espaciais, detalhes sobre as civilizações e expedições ao planeta Terra. Revelou ainda dados do grande continente da Lemúria, desaparecido há milhares de anos, tudo com um vocabulário altamente evoluído e técnico, não compatíveis com sua idade. Vale ressaltar que ele nunca ouvira falar de tais assuntos anteriormente. Tal riqueza de informações fez com que os cientistas afirmassem que as histórias contadas por Boriska não são frutos de sua imaginação, mas sim memórias de vidas passadas no planeta Marte, pois muitos dos detalhes transmitidos devem ser pessoalmente conhecidos.

Vida extraplanetária

Sua habilidade intelectual sempre foi superior à de outras crianças de sua idade, porém nada se compara às terminologias utilizadas por ele para falar sobre o cosmos. Boris relatou ainda como costumava viver em Marte, que o planeta era habitável e que sobreviveu a uma catástrofe que modificou a história do planeta e de seus habitantes: a destruição da atmosfera, fazendo com que a vida só continuasse possível em cidades subterrâneas. Nesse período, ele freqüentemente fazia viagens ao planeta Terra, onde realizava pesquisas científicas. Isso na época da antiga Lemúria, onde relata ter presenciado explosões de montanhas que causaram o afundamento do continente nas águas. Conta ainda que um lemuriano, amigo seu, faleceu diante de seus olhos sem que nada pudesse fazer. Ficou, porém, para ambos, a certeza de que se reencontrariam nesta vivência sobre a Terra. E isso é algo reconfortante. Boris ainda explica que nossas sondas espaciais são facilmente destruídas ao se aproximarem de Marte devido aos raios que emitem. Em 1988, esse fato foi alertado pelo russo Yuri Lushnichenko, que tentou avisar os líderes soviéticos do Programa Espacial Russo sobre as possíveis falhas das sondas Phobos 1 e Phobos 2, devido aos raios e às baterias radioativas que seriam estranhos à atmosfera de Marte. Mesmo com a falha das sondas, o governo soviético não deu atenção ao aviso. Essa tática de aproximação, no entanto, deverá ser reavaliada.

Transição

Os cientistas que entrevistaram Boris perguntaram o porquê do surgimento de tantas crianças com inteligência acima da média. O garoto respondeu que decorre das mudanças que acontecerão em breve no planeta, situando-as em 2009 e 2013. Com seus conhecimentos, essas crianças vão ajudar os povos espalhados por toda a Terra a passar pelo período de transição. Lembrou que essas modificações já ocorreram em Marte e não foi tudo destruído como pensamos. Muitas pessoas sobreviveram e recomeçaram suas vidas, apesar das mudanças nos continentes e também na composição da atmosfera. Esses ciclos periódicos de transformações bruscas, pelos quais passam os planetas, fazem parte de reajustes cármicos de seus habitantes e da renovação natural. São regidos, portanto, por forças universais que propiciam a evolução e o aprimoramento da essência das criaturas e da própria Criação Divina. Ressaltou ainda que, nos períodos de transição, é fundamental manter a esperança no futuro e a crença na sobrevivência da alma.

Vale a pena relembrar que os antigos maias já davam por certa a transição em 23/12/2012, data próxima à citada pelo garoto Boris. Devemos lembrar que as profecias maias não foram feitas por pessoas que gostam de catástrofes, mas sim por estudiosos da época que chegaram à conclusão que essa data seria o fim de um ciclo para o nosso planeta. Essa transição, ainda de acordo com as profecias, seria boa ou ruim, dependendo da própria humanidade. Para alguns (os sensíveis e intuitivos) seria ótimo, para outros (os racionais) um grande sofrimento. Não seria o fim do planeta, mas o início de uma Nova Era.

Lemúria, lei do amor e reencarnação

Quanto ao desaparecimento dos habitantes da Lemúria, Boris comentou que os lemurianos não estavam mais se desenvolvendo espiritualmente, haviam se desviado do caminho da luz, e isso acabou por destruir a integridade daquele continente.

Não sabe ainda qual a sua missão na Terra, porém, já descortina o futuro do planeta. O conhecimento será distribuído de acordo com a qualidade e o nível de consciência de cada indivíduo. No que se refere à reencarnação, afirma que se lembra com exatidão de sua vida em Marte, especialmente das guerras que por lá existiram.

Quanto ao período de transição, que ora vivemos, afirma que os novos conhecimentos não serão dados às pessoas mesquinhas ou viciosas como ladrões, alcoólatras e aqueles que não desejam se mudar para melhor. Esses terão que deixar o nosso planeta.

A informação terá um papel preponderante na evolução, porque é um tempo de união e cooperação que se inicia na Terra.

Para Boris, as pessoas sofrem ou são infelizes por não viverem corretamente. Elas precisam ser boas. E conclama: se alguém lhe bater, abrace quem o feriu. Se fazem você sentir-se envergonhado, não espere por desculpas, peça-as você. Se o insultam e humilham, ame-os do jeito que são. Essa é a relação do amor, da humildade e do perdão, que deve ser observada por todos. Amar uns aos outros, essa é a Lei, conclui o garoto que afirma vir de Marte.

O consolo é que existirão sempre médiuns e profetas confiáveis que continuarão a alertar os seres humanos quanto às probabilidades dos acontecimentos futuros. Com isso, nossas mentes vão se abrir para o fato de que a única forma de evitarmos as grandes catástrofes exteriores é eliminando as catástrofes interiores, calcadas em nossos próprios vícios e paixões.

Há na literatura espiritualista profecias e mensagens que apontam para os prováveis rumos que a humanidade tomará em futuro breve. Muitas delas coincidem com as revelações do menino Boriska. Não devemos, todavia, nos ater ao aspecto destrutivo da transição, como nos ensina o garoto, mas ao que ela traz de bom. Como o Espiritismo também enfatiza, devemos nos voltar ao objetivo primordial da existência: a reforma íntima. Através do esforço pessoal na melhoria interior, contribuiremos para a evolução de nossa própria alma e do mundo que habitamos, tendo por base o amor ao próximo.


Fonte: Folha Espírita

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Gotas de Luz: "Fluido Cósmico Universal"



“Imagine um universo sem estrelas, sem galáxias e sem luz: apenas uma mistura negra de gases primordiais imersa em um oceano de matéria invisível. Centenas de milhares de anos depois da ofuscante explosão do Big Bang, o Universo foi lentamente mergulhando em trevas durante quase meio bilhão de anos. Foi então que ocorreu algo que mudou tudo, algo que levou ao surgimento não só de estrelas e galáxias, mas também à criação de planetas, pessoas, begônias e lagartos. O que aconteceu?”

(Revista National Geographic Brasil - FEV/2003)



Com base na doutrina espírita, em “A Gênese”, podemos definir o fluído cósmico universal como a matéria elementar primitiva, da qual as modificações e transformações constituem a inumerável variedade de corpos da natureza e por assim dizer do universo. Quanto ao princípio elementar universal ele oferece dois estados distintos:
- O da eterização ou de imponderabilidade, que é o seu estado normal ou primitivo, fazendo parte do mundo invisível.
- O da materialização ou de ponderabilidade, que é seu consecutivo e compreende ao mundo visível.
O ponto intermediário entre esses dois estados é exatamente o da transformação do fluído em matéria tangível, não havendo portanto, uma transição brusca.
No estado de eterização o fluído cósmico não é uniforme, sem perder a sua propriedade ele sofre modificações variadas e constantes e muito mais numerosas que no estado de matéria tangível, dando origem a diferentes fluidos que determinam os fenômenos particulares do mundo invisível, ou seja, dos que fazem parte do universo espiritual.
Quando encarnados os homens só podem perceber os fenômenos psíquicos relativos a vida corpórea, os do mundo espiritual fogem aos sentidos materiais e só podem ser observados no estado de espírito.
O perispírito, ou corpo fluídico dos espíritos, é um dos produtos mais importantes do fluido cósmico, ele é uma condensação desse fluido ao redor de um foco de inteligência ou alma. O corpo físico, ou carnal também tem a sua origem neste mesmo fluido, transformado em matéria tangível.
Os espíritos haurem o seu perispírito no meio onde se encontrem, quer dizer que este envoltório é formado de fluidos ambientes; disso resulta que os elementos que constituem o perispírito variam de acordo com os mundos. Onde conclui-se que, quanto mais adiantado for o mundo, mais quintessenciada serão a natureza desses envoltórios perispirituais.
As matérias oriundas do fluido cósmico universal apresentam-se nos estados sólido, líquido e gasoso e no estado fluídico propriamente dito, sendo que os três primeiros podem ser manipulados pela mão do homem, o último é sensível ao poder do pensamento e da vontade dos espíritos.

Vejamos aqui algumas definições de fluido cósmico, apresentadas pelo espírito André Luiz no livro Evolução em Dois Mundos, dos médiuns Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira:

“O fluido cósmico é o plasma divino, hausto do Criador ou força nervosa do Todo-Sábio. Nesse elemento primordial constelações e sóis, mundos e seres, como peixes no oceano”.

“Compete-nos, pois, anotar que o fluido cósmico ou plasma divino é a força em que todos vivemos, nos ângulos variados da natureza, motivo pelo qual já se afirmou, e com toda a razão, que "em Deus nos movemos e existimos".

Recomendo para um maior aprofundamento do assunto a leitura completa do capítulo XIV do livro “A Gênese” de Allan Kardec, o qual foi a fonte para esse resumo aqui apresentado.

Carlos Pereira


Fontes: "A Gênese", Cap. XIV, Allan Kardeck
www.guia.heu.nom.br

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009


Nobres Aconselhamentos



Não te envolvas com a tormenta,
conserve a calma em todos os momentos, ela te fará encontrar a razão.

Não procures a discórdia,
use sempre a razão, ela te conduzirá a encontrar a paz.

Não propagues a injúria,
viva sempre com a verdade, ela te proporcionará a tranqüilidade da alma.

Não guardes a mágoa,
busques sempre o perdão, ele te guiará ao caminho da plenitude.



Carlos Pereira
*por Glauco

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Boas Notícias:


Seleção de notícias positivas divulgadas em sites entre os meses de janeiro e fevereiro:


Ciência:

Cientistas próximos de anunciar vida em Marte

Os fãs de ficção científica podem ter mais um motivo para acreditar em vida extraterrestre. A NASA, Agência Espacial Norte-Americana, pode estar prestes a anunciar que a neblina de metano que cobre o planeta Marte é proveniente de vida microscópica sob o solo do planeta.O anúncio pode ser feito em uma entrevista coletiva na capital Washington, na sede do órgão. Pesquisadores do mundo todo ficaram empolgados com a idéia de se descobrir vida em Marte após os indícios de água e gelo no planeta. Mesmo sabendo que o metano produzido na Terra vem dos vulcões, os cientistas continuam esperançosos, pois, ao contrário daqui, nenhum vulcão ativo já foi encontrado em Marte. Para aumentar as expectativas, as maiores quantidades de metano foram encontradas nas mesmas regiões em que há grande quantidade de vapor de água. A presença de água é absolutamente necessária para a existência de vida. O especialista espacial britânico Nick Pope falou com alguns jornais e demonstrou entusiasmo. “Nós apenas procuramos na superfície até agora. É certo de que há vida lá fora e de que não estamos a sós”, afirmou. Só esperamos que os nossos “vizinhos” sejam mais amigáveis do que os de Hollywood

Fonte: Cia da Boa Notícia, 19/01/2009


Telescópio pode ter encontrado vida extraterrestre

O telescópio espacial Hubble encontrou dióxido de carbono, um subproduto comum da vida biológica, em um planeta distante, chamado de HD 189733b. Observações anteriores já encontraram vapor de água e metano na atmosfera do mesmo planeta. Apesar do Hubble ter sido projetado para observações do espaço distante, ele está inaugurando uma nova era para a astrofísica e para a ciência planetária comparativa. Este novo campo de estudos atmosféricos de exoplanetas (planetas que orbitam estrelas diferentes do nosso Sol) pode levar à descoberta de outras moléculas e, finalmente, de vida extraterrestre.

Fonte: Cia da Boa Notícia, 17/12/2008


Dieta mediterrânea pode proteger contra Alzheimer, diz estudo.

“Alimentação é rica em peixes, cereais, vegetais, e gorduras não-saturadas.
Pesquisa acompanhou 1.890 moradores de Nova York.”

A adesão à dieta mediterrânea reduz risco de evolução da doença da Alzheimer.
Pesquisa publicada na revista "Archives of Neurology" traz dados que apontam para os benefícios da dieta mediterrânea para pessoas idosas com pequeno déficit cognitivo.
Moradores de Nova York que apresentavam discreta diminuição das funções neurológicas e aderiram à dieta mediterrânea apresentaram uma redução de 28% no risco de evoluírem para doença de Alzheimer.
A dieta é rica em peixes, cereais, vegetais, e gorduras não-saturadas – azeite de oliva - além de pequenas quantidades de laticínios, carne e gorduras saturadas e uma dose mínima de bebidas alcoólicas.
Foram avaliados 1.890 moradores de Manhattan, recrutados entre 1992 a 1999. No início do estudo aproximadamente 25% das pessoas tinha um pequeno déficit cognitivo.
O acompanhamento durou 18 meses e questionários detalhados foram preenchidos e avaliações médicas seqüenciais foram realizadas.
A aderência à dieta foi classificada em grupos possibilitando a comparação do impacto da dieta sobre a doença cerebral.
O grupo que manteve a dieta com mais freqüência teve um benefício maior em termos de diminuição do risco de evolução para Doença de Alzheimer do déficit inicial.
As análises apontaram para cerca de 45% de redução de risco do grupo mais disciplinado, comparado ao que se ligou menos à dieta prescrita.
Os mecanismos por trás do efeito benéfico ainda não são claros para os pesquisadores. O efeito sobre o sistema vascular já é conhecido e pode ter um papel no efeito positivo em geral.
Infelizmente o estudo não conseguiu separar fatores como exercícios físicos e bons hábitos na evolução positiva, o chamado efeito pessoa saudável. De qualquer forma esse trabalho reforça a noção de que a proteção cerebral dos efeitos do envelhecimento começa com uma dieta equilibrada.

Luis Fernando Correia Especial para o G1
*Luis Fernando Correia é médico e apresentador do "Saúde em Foco", da CBN.

Fonte: Globo (G1) 10/02/2009


Utilidade Pública:

Artistas se unem contra a prostituição infantil

Uma campanha contra a exploração sexual infantil está sendo feita por três artistas de peso do carnaval baiano. Num ato de grande cidadania Margareth Menezes, Bell Marques e Durval Lélys se uniram contra um crime que muitas pessoas fazem vista grossa, principalmente em cidades com grande fluxo de turistas. No carnaval, milhares de turistas aportam na Bahia ávidos por toda espécie de diversão e é nessa época que os artistas pedem maior vigilância. No ano passado o disque 100 registrou 1.646 violações na Bahia (417 a mais que em 2007), das quais 42% se referem unicamente à exploração sexual. Na capital, a proporção se mantém: 42,6%.

Fonte: Cia da Boa Notícia, 08/02/2009


Greenpeace lança guia sobre alimentos transgênicos

O Greenpeace lançou um guia para o consumidor sobre alimentos transgênicos em seu site. No site, a pessoa pode ver se um produto pode ser transgênico ou não, por categorias. Mais informações no site www.greenpeace.org/brasil/transgenicos/

Fonte: Cia da Boa Notícia, 04/02/2009


Cultura

Arte africana vai ter centro de referência no Brasil

A arte contemporânea africana passará a ter um centro de referência no Brasil, com a abertura de uma galeria em São Paulo. A Soso Arte Contemporânea Africana foi inspirada numa galeria de mesmo nome de Luanda. A galeria Soso de Luanda, com apoio da Fundação Sindika Dokolo, foi inspirada no pavilhão africano da Bienal de Veneza, em 2007.

Fonte: Cia da Boa Notícia, 04/02/2009


terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Especial: Astronomia à Luz do Espiritismo, "Entrevista com Sésio Santiago"




Entrevista concedida em 2007 pelo instrutor espírita Sésio Santiago Freire Filho, falando da relação entre a astronomia e o espiritismo e o seu Curso de Astronomia à Luz do Espiritismo completo em Power Point para download:

1) O que é a astronomia ?

O termo Astronomia deriva das palavras gregas ASTRON, astro e NOMOS, lei. A astronomia é um ramo da Ciência que estuda as posições relativas, os movimentos, a estrutura e a evolução dos astros (todos os corpos que se encontram no universo).

2) E a astronomia começou quando?

Penso que é impossível estabelecer uma data precisa para a origem da mesma, pois ela sempre esteve presente na cultura de grandes civilizações da antiguidade.

3) Qual diferença entre astronomia e astrologia ?

A astronomia é uma Ciência que procura estudar e entender os eventos celestes através da observação e da geração de modelos matemáticos. Já a astrologia é uma pratica milenar que trata basicamente de significados de configurações celestes e de suas correspondências com realidades terrestres. Podemos dizer que astrologia estuda macro relações simbólicas, posicionais, da Terra, do Homem e de suas instituições com o Universo próximo, no transcorrer do Tempo. Considera que cada vida reflete significados ligados a posições astronômicas, principalmente aquelas do instante e local de seu nascimento.
Em suma, a astronomia é uma Ciência experimental e a astrologia é uma linguagem simbólica que correlaciona a posição dos corpos celestes em um determinado momento com as características deste momento em um determinado local aqui na Terra.

4) Qual a relação entre a astronomia e a Doutrina Espírita?

Acredito que ambas as Ciências, a ciência dos astros e a ciência do espírito, buscam compreender o que venha a ser o universo. Os astrônomos procuram estudar o macro-universo com o intuito de entender o porquê da vida e de onde ela se origina dentro do contexto da criação do Universo. Já o espiritismo através de sua proposta filosófica e científica procura desvendar o universo estudando-o como produto criativo e dinâmico da inteligência suprema e causa primeira de todas as coisas (Deus), além disso, a doutrina espírita nos mostra que na verdade o nosso Universo é a casa do criador e nele existem varias moradas que servem de habitação dos espíritos, sejam esses encarnados ou não.

5) Existe algum ramo da astronomia que possui alguma identificação ideológica com algum principio Espírita?

Existe sim um ramo que está em perfeito sintonia com o ideário contido no principio espírita da pluralidade dos mundos habitados. Esse ramo da astronomia é denominado de Astrobiologia ou Exobiologia. O mesmo trata da questão de se existe ou não vida no espaço, e se isto ocorre, então qual é a sua origem, distribuição e evolução. Este é o campo científico que estuda a hipotética biologia, bioquímica e formas de vida em mundos diferentes da Terra. Este campo teve como pioneiro o grande Astrofísico Carl Sagan.

6) O que a doutrina espírita fala a respeito da questão “Vida em outros mundos” ?

De acordo com Kardec: “Deus povoou de seres vivos os mundos, concorrendo todos esses seres para o objetivo final da Providência. Acreditar que só os haja no planeta que habitamos fora duvidar da sabedoria de Deus, que não fez coisa alguma inútil. Certo, a esses mundos há de ele ter dado uma destinação mais séria do que a de nos recrearem a vista. Aliás, nada há, nem na posição, nem no volume, nem na constituição física da Terra, que possa induzir à suposição de que ela goze do privilégio de ser habitada, com exclusão de tantos milhares de milhões de mundos semelhantes”.

7) Que figura dentro do espiritismo você destaca como sendo o grande amante da ciência astronômica?

Na verdade tivemos vários que historicamente atestamos que foram amantes da astronomia, dentre eles destacamos Kardec, Victor Hugo, Eurípedes Barsanulfo , dentre outros. Entretanto um merece mais destaque por ser considerado pelos seus próprios irmãos de ideário espírita, dentre eles Gabriel Delanne, como o grande Poeta dos Céus. Esse foi Nicolas Camille Flammarion.
Flammarion foi um dos maiores astrônomo de sua época e publicou vários trabalhos que versavam profundamente sobre a temática, dentre elas destaca-se o livro Astronomia Popular" que recebeu da Academia Francesa, no ano de 1880, o prêmio Montyon.
Além de amante dos céus foi fiel amigo de Kardec e colaborador mediúnico na codificação de uma das obras básicas, obra essa conhecida como A Gênese.
Dentre as inúmeras contribuições de ordem doutrinária, Flammarion revelou através de suas obras, todo um ideário que gravitam em torno do postulado espírita da pluralidade dos mundos habitados. Essas obras são as seguintes: "Os Mundos Imaginários e os Mundos Reais", "As Maravilhas Celestes", "Deus na Natureza", "Contemplações Científicas", "Estudos e Leitura sobre Astronomia", "Atmosfera", "Astronomia Popular", "Descrição Geral do Céu", "O Mundo antes da Criação do Homem", "Os Cometas", "As Casas Mal-Assombradas", "Narrações do Infinito", "sonhos Estelares", "Urânia", "Estela", "O Desconhecido", "A Morte e seus Mistérios", "Problemas Psíquicos", "O Fim do mundo" e outras.

8) Qual o objetivo do Curso de astronomia a luz do Espiritismo que você ministra?

Existem vários objetivos, dentre eles destaco:
- Mostra a importância do aspecto Científico da Doutrina Espírita.
- Estabelecer uma conexão entre a Ciência Espírita e a Ciência Moderna.
- Levar aos interessados a refletir sobre questões fundamentais, tais como a origem do universo, a origem da vida, a noção do micro e do macro com relação ao universo estudado pela astronomia, a maravilhosa criação divina.
- Estudar o principio da pluralidade dos mundos habitados através da analise das informações contidas nas Obras básicas.
- Fornecer conhecimentos básicos sobre Astronomia.

9) Quais assuntos espíritas serão abordados no curso?

Procuraremos estudar : A Biografia dos grandes amantes espíritas da astronomia, definir o que é ciência e mostra a importância da metodologia científica para o estudo espírita, Estudar através da codificação e das obras complementares a vida no nosso sistema planetário e a vida extraterrestre, citar os tipos de energias e os níveis de matéria que constituem o nosso universo e que são derivados do Fluido Universal, retratar o enfoque cientifico e espírita a respeito das dimensões e também fazer uma analise sobre os modelos de que explicam a origem do universo (os princípios antropicos) dentre eles o modelo espírita.


Curso completo de Astronomia a Luz do Espiritismo, por Sésio Santiago Freire Filho para download:

Astronomia - Aulas 01 e 02
Astronomia - Aula 03
Astronomia - Aula 04
Astronomia - Aula 04 Parte 2
Astronomia - Aula 05
Astronomia - Aula 06
Astronomia - Aula 07
Astronomia - Aula 08
Astronomia - Material de Apoio


Fonte de divulgação site: Universo Espírita


segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Mensagem da Semana




ouvir a mensagem:


PODES


Só Deus é a Providência,
mas podes ser o auxílio.

Só Deus é a Luz,
mas podes ser a lâmpada.

Só Deus é a Alegria Perfeita,
mas podes ser o sorriso.

Só Deus é o Amor Integral,
mas podes ser a benção.

Só Deus é a Sabedoria,
mas podes ser a boa palavra.

Só Deus é Tudo no Bem,
mas podes ser a migalha.


Francisco Cândido Xavier
Livro: Deus Sempre
Espírito: Emmanuel


domingo, 8 de fevereiro de 2009

Pensamentos Nobres

Seleção de pensamentos elevados do mês de fevereiro:


“Os cientistas foram classificados como grandes hereges pela igreja, mas eles eram verdadeiramente homens religiosos por causa da sua fé no método do universo”. (Albert Einstein)

“Oração não é pedir. É um anseio da alma. É uma admissão diária das próprias fraquezas. É melhor na oração ter um coração sem palavras do que palavras sem um coração”. (Gandhi)

“No momento exato em que pudermos manifestar o ensinamento do Mestre “não resistai ao mal”, não mais gastaremos nossos dias, como faz a maioria, a caçar, procurar e mendigar o poder para fazer algo e competindo com todo mundo. Quando descobrirmos esse novo princípio- não um novo poder, mas um novo princípio, uma nova dimensão da vida- viveremos num mundo sem competição, num universo onde os homens não combatem uns aos outros.” (Joel S. Goldsmith)

“Os ideais que iluminaram meu caminho e sempre me deram coragem para enfrentar a vida com alegria foram: a verdade, a bondade e a beleza”. (Albert Einstein)

“A caridade é um exercício espiritual... quem pratica o bem, coloca em movimento as forças da alma. Quando os espíritos nos recomendam com insistência a prática da caridade, eles estão nos orientando no sentido de nossa própria evolução; não se trata apenas de uma indicação ética, mas de profundo significado filosófico...”
(Chico Xavier)

“Nos instantes silenciosos, exercitamos o aprendizado que nos levará a abrir um canal receptivo à Consciência Divina. É nesse momento que ficamos cientes de que realmente não estamos sozinhos e que podemos entrar em contato com a voz da consciência. A voz de Deus, por assim dizer, começará a “falar em nós”. (Hammed)

“Não se pode ensinar alguma coisa a um homem; apenas ajudá-lo a encontrá-lo dentro de si mesmo” (Galileu Galilei)

sábado, 7 de fevereiro de 2009

A Música e o Espírito: Vangelis, "Alpha"


Mais uma do músico grego Vangelis, dessa vez com a música “Alpha”, conhecida por já ter sido utilizada como vinheta em alguns programas de TVs e rádios por esse mundo afora, mas que mesmo assim não perde o seu encantamento. Nesse vídeo ela está muito bem representada pela beleza das cenas espaciais, encaixando-se perfeitamente ao nosso ilustre homenageado do mês: “Camille Flammarion”. Assista e deixe-se envolver na sintonia “Alpha” que o Vangelis transmite para o Universo com essa sensacional canção.


Dica: Para assistir sem interrupção clique no play e em seguida no pause aguardando o vídeo carregar, depois é só clicar no play novamente e deixar passar por inteiro.


sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Dicas do Manancial




LIVRO: INFINITAS MORADAS
MÉDIUM: CARLOS A. BACCELLI
AUTOR ESPIRITUAL: INÁCIO FERREIRA


“Há muitas moradas na casa de meu pai.”, partindo dessa afirmativa do Mestre Jesus em João, XIV; 1, esse livro do autor espiritual Inácio Ferreira, através de diálogos simples e elucidativos nos apresenta que são infinitas as dimensões físicas e extra-físicas que nos circundam, “as infinitas moradas do pai, no Universo, que povoamos”, como também são “infinitos os planos de morada que, em nossos espíritos, oferecemos ao Senhor da Vida”. A obra nos auxilia também em questões básicas da doutrina espírita como a morte, reencarnação, obsessão, mediunidade, entre outras...
Uma excelente leitura!!





MÚSICA: THE SONGS OF THE DISTANT EARTH- MIKE OLDFIELD

Solos de guitarra, teclados, tecno, cânticos tribais e cantos gregorianos são alguns dos ingredientes desse excelente trabalho musical do músico multi-instrumentista inglês Mike Oldifield. São dezessete canções que se intercalam como se ao final ouvíssemos uma só canção recheada de elementos de rara beleza.
Destaques para as faixas “Magellan”, que lembra em alguns momentos as músicas escocesas com suas gaitas de fole, “The Chamber” que nada mais é que uma pequena introdução para a belíssima “Hibernaculum” (a faixa que mais aprecio, por mesclar canto gregoriano a uma suave melodia tecno) e por fim, “Ascencion”, com seu excelente solo de guitarra. É para ouvir e sonhar!
Para comprar via net: http://www.amazon.com/Songs-Distant-Earth-Mike-Oldfield/dp/B000002MZ6/ref=pd_sim_m_njs_3





FILME: A ÁRVORE DOS SONHOS
DIRETOR: JON AVNET


Esse é um dos filmes que coloco na minha lista dos inesquecíveis, pela sua história comovente e cheia de nobres ensinamentos, como também pela sua poesia e bela fotografia.
Kevin Costner interpreta Stephen, um americano, veterano do Vietnã recém-chegado tentando reconstruir a sua vida junto à sua família, enquanto seu filho Stu (Elijah Wood), Lidia (Lexi Randall) e seus amigos constroem uma casa na árvore, um lugar cheio de sonhos e magia.
Ambientado no Mississipi, o filme se passa no ano de 1970 e consegue nos envolver do inicio ao fim da trama. Indispensável!!
Disponível em DVD pela Universal, pode ser encontrado em algumas locadoras e para compra em sites especializados.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009



ESTRELA POLAR


Senhor, onde estavas?
Confiei na tua promessa de socorrer-me, porque disseste que nunca me deixarias a sós, todavia...
Provei a soledade na longa marcha;
tombei inúmeras vezes, sob a exaustão que me dominava;
chorei insuportável pranto, sempre que o desespero se alojou em mim;
perdi o rumo na grande noite sem qualquer estrela de esperança;
desisti de prosseguir com freqüência, embora indo adiante;
experimentei receios superlativos que me enlouqueceram em diversas ocasiões;
a carência de amor fez-me dorido e triste;
a perseguição ingrata dos que se voltaram contra mim, estiolou-me os sentimentos, assinalando-me com a amargura...

Chego, por fim, cansado e sofrido...

Pergunto-te:

— Por que me abandonaste, Senhor?


— Jamais te deixei, filho querido.

Eu sou a força que te conduziu até aqui, auxiliando-te a vencer as dificuldades que te fortaleceram o ânimo e vivificaram-te o ser em todo o áspero trajeto.

Não lutei as tuas batalhas, que eram tuas, porém, sustentei-te quando desfaleceste; apontando-te rumos, quando nas sombras da noite; falando-te sem palavras na solidão; impulsionando-te, quando na queda, a levantar-te e a continuar...

Meu filho, chegaste até mim, porque eu estou em ti através dessa força que te impele na direção do Pai.

Não me vês, mas sentes-me; não me ouves, no entanto, percebes-me; não dialogas comigo, não obstante, sou quem te guiou até aqui — estrela polar no céu das almas, que indica sempre o norte ditoso da perene felicidade.


Espírito Eros

Divaldo Pereira Franco


quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Destaque: “IYA2009”, Ano Internacional da Astronomia



A 62ª Assembléia da Organização das Nações Unidas, baseada na iniciativa da “IAU” (União Internacional Astronômica) e da UNESCO, proclamou 2009 como o Ano Internacional da Astronomia devido às comemorações das primeiras observações telescópicas do céu feitas há 4 séculos por Galileu Galilei.
Este feito, além de dar forte ênfase a educação, promovendo a nível global atividades que estimulem o envolvimento dos jovens estudantes, visa também ressaltar a importância da astronomia como ciência e a sua vasta contribuição à outros campos científicos como a física, a matemática e a astronáutica.
Há um século atrás não tínhamos qualquer idéia sobre a existência da nossa galáxia, hoje já estamos pesquisando com tecnologia sofisticada a existência de vida em outros planetas, a origem do universo, já calculamos com precisão a idade dos astros e distancias entre os corpos celestes, tudo isso graças a nossa Divina e “in nata” sede de conhecimento.
Façamos então o que nos pede o lema do Ano Internacional da Astronomia, que é “O universo para você descobrir”; descubramos o universo fazendo um pouco mais: preservando o nosso meio-ambiente, tratando com mais amor a natureza e a nós mesmos, porque o universo começa aqui onde estamos agora e estende-se por dimensões infinitas.


Assista aqui ao trailer promocional do IYA2009:






Imagem do site oficial do IYA2009 no Brasil

^