terça-feira, 1 de julho de 2008

Breve Porvir


Irmão,

Abre o teu coração para a vida,

Deixa que a felicidade do existir encha a tua alma

e terás ainda em teu caminho a doce presença da luz

a eternidade do amanhecer.

Rasga o véu que te cobres a face e revelas a beleza do

sorriso, a coragem de ser amor,

Respirar bondade

Acreditar que novos frutos virão

com sabores de paz e odores de liberdade,

Nascerá em breve a estação das cores

E nada mais será como antes

Das tuas dores brotarão flores raras

De tuas feridas o bálsamo acalentador

Serás um novo ser,

Renascerá num novo dia

Em que somente o trigo permanecerá.

Não te negues a seara bendita,

Pois o Cristo aqui reinará,

Experimentarás a leveza dos pássaros

E vestirás a pureza dos lírios,

Prossigas, caminhe, não te detenhas ante os obstáculos.

Vencerás

Como o viajor cansado recebe o conforto do leito

Terás a recompensa de pão e vinho

Saciarás enfim a tua fome

Beberás da fonte de água viva

Contigo só o bem estarás.


Carlos Pereira,

* (em 30/06/08)

Um comentário:

Elizabeth Carvalho da cruz disse...

Meus amigos costumam rir de mim porque eu tenho a mania de dizer que mesmo triste eu sou feliz.
Sinto um prazer imenso em viver, por isso procuro sempre dar e fazer o melhor que posso.
Muito legal seu post,
Abraço

^