sábado, 14 de junho de 2008

A Paz


Esse vídeo contém uma mensagem pela paz do cantor e compositor pernambucano Nando Cordel, autor de grandes sucessos da MPB gravados na voz de artistas como Elba Ramalho, Fagner, Zizi Possi, Dominguinhos, dentre outros. Dedicado pela causa da paz ele tem em seu repertório músicas que falam de amor e da paz como “Paz pela Paz”, e “A Paz”, que está bem trabalhada nesse seu vídeo postado no Youtube, além de possuir também belíssimas músicas instrumentais para meditação.
Que esta canção e imagens possam tocar o coração de todos nós nos levando a refletir sobre o que podemos fazer em nosso dia a dia para modificar um pouco a situação que se apresenta atualmente em nosso planeta, em nossa cidade (pertinho de nós), a receita? é simples, começa por nós mesmos, em nossas atitudes com o próximo, em nossos pensamentos.
O grande Mestre Jesus já nos dizia “orai e vigiai”, para que melhor conselheiro?, oremos nos momentos difíceis, ou que estejamos percebendo que existe em nós o ensejo de buscarmos o conflito, vigiemos os nossos pensamentos, procuremos nos conhecer melhor e encontraremos onde melhorar as nossas dificuldades, (isso é para mim o verdadeiro significado das palavras do Mestre), e é a partir daí que começaremos a encontrar a paz, e a vibrar paz para todos, veremos então que essa atitude refletirá positivamente para nós mesmos, para o nosso próximo, e para o mundo.
Dica para assistir sem interrupções: Clicar no Play e em seguida pausar aguardando o vídeo carregar, depois é só clicar no play e assistir inteiro sem interrupções.

Felicidade e paz para todos,

Um comentário:

Elizabeth Carvalho da cruz disse...

A paz é anseio de muitos. Mas enquanto existirem tantas desigualdades sociais, tanta ganância, não chegaremos a lugar nenhum.
Eu não me conformo com a miséria e muitos também não, por isso tenho certeza que propagar solidariedade é o caminho para a paz,
Não falo de esmola, falo de políticas sociais, de justiça e moralidade dos nossos políticos. Ninguém é digno nem cidadão quando não se têm o minímo de condições para viver.

^